Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021

Ossadas encontradas em Alijó são do motorista desaparecido na A4

As ossadas encontradas em dezembro na zona de Casas da Serra, no concelho de Alijó, pertencem ao motorista que desapareceu após um acidente com um camião na Autoestrada 4 (A4), disse hoje fonte da Polícia Judiciária (PJ).

-PUB-

As ossadas foram encontradas em dezembro por um popular numa zona atingida por um incêndio, no verão, a cerca de “150 metros” do local onde ocorreu o acidente, em fevereiro de 2019. Antes do incêndio era uma zona muito arbustiva.

A fonte da PJ referiu que o Instituto de Medicina Legal terminou o relatório na quarta-feira e que foi confirmado que as ossadas pertencem ao motorista de 45 anos, natural do distrito de Braga.

O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária de Vila Real, não havendo, no entanto, indício da prática de crime, pelo que o processo deverá ser concluído em breve.

Em fevereiro de 2019, naquela zona da A4, localizada entre os nós do Pópulo e de Murça, perto de uma das saídas de emergência, desapareceu um camionista de 45 anos após um acidente com um camião.

Na altura, a GNR de Vila Real informou que quando os militares chegaram ao local encontraram o camião tombado na autoestrada, sem, no entanto, encontrarem indícios do condutor.

Aquela força policial disse que, de acordo com testemunhas e com as câmaras de videovigilância da A4, o homem saiu da autoestrada perto do local do acidente.

A GNR efetuou buscas nas imediações e nas aldeias próximas, com recurso a cães, e a militares do comando de Vila Real e do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.