Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Ouro Romano é mote para Festival

Esta iniciativa do município já vai na sua quarta edição e rapidamente se transformou num dos maiores eventos organizados pela Câmara de Vila Pouca de Aguiar. É a quarta edição deste evento que decorre em 12 e 13 de julho e que promete lutas de gladiadores, circos romanos e a demonstração do quotidiano romano.

-PUB-

É o maior parque arqueológico de exploração de ouro da época romana existente em Portugal e que agora tem um evento que parece que pegou de estaca. “Este é um acontecimento que pretende ser diferente de todos os outros que se realizam na região. Temos a preocupação de representar e interagir vivências da época romana cujo expoente no concelho é o complexo aurífero de Tresminas”. É assim que o presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, Alberto Machado, assume este Festival do Ouro Romano num contexto diferenciador. “Atrair os visitantes à vila e ao concelho são também objetivos desta iniciativa, que irá contar ao vivo a era romana da exploração de ouro no concelho de Vila Pouca de Aguiar. Por outro lado, pretende dinamizar o Complexo Mineiro Romano de Tresminas e dar-lhe mais visibilidade na vertente arqueológica”.

Em Tresminas, Alberto Machado lançou o evento que será uma viagem histórica, durante o festival com visitas guiadas gratuitas ao parque arqueológico.

As visitas guiadas às Minas do Imperador vão ser gratuitas (durante as tardes de sábado e domingo) e contarão com a dramatização dos trabalhos mineiros executados ao longo dos 250 anos da exploração aurífera em Tresminas.

O Circo Romano e a recriação das Lutas de Gladiadores, sábado e domingo, respetivamente, constituem pontos fulcrais na animação deste evento. No domingo, é de realçar o passeio equestre entre Tresminas e Vila Pouca de Aguiar evocando a presença do destacamento de cavalaria na administração destas minas de ouro romanas.

São dois dias e muito mais do que uma feira romana. O Festival do Ouro Romano pretende constituir um certame único em termos de recriação histórica. Além do mercado romano com barraquinhas para mostra e venda de produtos de gastronomia da época (mel, compotas, frutos secos, etc.) e de réplicas arqueológicas, conta com demonstrações ao vivo de ofícios que existiriam no quotidiano romano como, por exemplo, o escultor e o oleiro.

Também as oficinas de culinária e cosmética romana vão permitir um contacto próximo com aromas e odores típicos deste período, enquanto o espaço lúdico para crianças resgata a diversão propiciada pelos jogos de tabuleiro. A animação é constante com as recriações teatrais históricas de contextos civis e militares, com os cortejos temáticos diurnos e noturnos animados com música de época romana.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.