Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Pastorícia como factor de precaução, para minimizar fogos florestais

Detendo o concelho de Sabrosa uma vasta área de floresta, a prevenção e minimização dos fogos florestais constituem uma preocupação constante, sobretudo para quem administra este território. Numa iniciativa que se pretende abrangente e em colaboração, designadamente, com a Universidade, a Câmara Municipal de Sabrosa constituiu um grupo de trabalho inter-institucional, para análise e investigação […]

Detendo o concelho de Sabrosa uma vasta área de floresta, a prevenção e minimização dos fogos florestais constituem uma preocupação constante, sobretudo para quem administra este território.

Numa iniciativa que se pretende abrangente e em colaboração, designadamente, com a Universidade, a Câmara Municipal de Sabrosa constituiu um grupo de trabalho inter-institucional, para análise e investigação de formas inovadoras e sustentadas de minimização dos fogos florestais. Uma que logo ocorre, tanto mais que se está em zona tradicionalmente de pastoreio, é promover o empreendedorismo, nestas zonas tão desfavorecidas, de maneira a estimular uma pastorícia moderna que, ao diminuir a carga combustível, terá, necessariamente, um efeito muito benéfico, na prevenção dos fogos florestais.

A ideia será, pois, conseguir muitos mais empresários prósperos nas áreas de actividade relacionadas com a pastorícia e conseguir, assim, ter muitos menos fogos florestais.

No que respeita a uma intervenção imediata, na ajuda à prevenção, a Câmara Municipal de Sabrosa, em colaboração com o IPJ, Delegação de Vila Real, promove um programa de Voluntariado Jovem para as Florestas, “Unidos pela Floresta”. Um dos principais objectivos deste projecto passa por promover uma maior participação dos jovens na protecção das florestas, espaços verdes e no combate aos incêndios.

Estes voluntários, com idades iguais ou superiores a 18 anos e até 30 anos, além de vigiarem as florestas, durante os meses de Verão, procurarão sensibilizar a população, designadamente no que diz respeito a medidas preventivas e práticas a adoptar, para evitar situações de risco.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.