Terça-feira, 15 de Junho de 2021

Plano de urbanização aprovado por maioria

Documento tem estado na ordem do dia, com críticas por parte da oposição. Executivo diz que é "mais uma promessa cumprida"

-PUB-

A Assembleia Municipal de Vila Real aprovou, esta noite, o Plano de Urbanização(PU) com 30 votos a favor, sete contra e três abstenções.

Adriano Sousa, vereador do urbanismo, afirmou ser "um dia histórico " para Vila Real é mais "um dos compromissos cumprido".

"Queríamos que fosse o mais discutido, não só porque é o primeiro PU da cidade, mas porque é o primeiro a ser elaborado de acordo com a nova lei de gestão de territórios, aprovada em 2014" frisou, acrescentando que "os munícipes puderam inteirar-se daquilo que estava a ser feito, e como, e apresentar soluções ".

Do lado do PSD, Vasco Amorim explicou que "desde a primeira hora que procurámos salvaguardar os interesses da população", lembrando que "muitas pessoas vão ser prejudicadas e talvez nem tenham noção disso", contudo, "estou satisfeito com a elevada participação na discussão pública e com o número de participações apresentadas, mas sinto que podia ter sido feito muito mais".

Patrique Alves, do CDS, salientou a importância do documento para "o desenvolvimento do território".

"Reconhecemos que quem governa tem que gerir os territórios, mas não pode pôr em causa a propriedade privada", referiu.

Na sua intervenção, Rodrigo Sá, deputado do PS, afirmou que "durante este tempo, o PSD nunca apresentou propostas concretas", acrescentado que "nunca se viu um plano destes ser tão discutido como este foi, em Vila Real e no país".

A terminar, Adriano Sousa esclareceu que o PU foi elaborado "de acordo com a nova lei de bases" e que "não será um plano estático, mas que se adaptará às necessidades".

Recorde-se que durante o período de discussão pública, o PU rcebeu 235 participações, que deram origem a 273 casos concretos.

Notícia desenvolvida na edição de 8 de outubro

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.