Quarta-feira, 20 de Outubro de 2021

“Por favor não venham”

O apelo aos emigrantes foi feito pelo autarca de Vila Real pedindo-lhes para que, nesta Páscoa, optem por ficar "em segurança" nos países onde residem e trabalham.

-PUB-

“Este vírus infernal que nos assola leva-me agora a pedir-lhes um grande sacrifício, por favor não venham”, afirmou Rui Santos num vídeo  publicado esta terça-feira à noite nas redes sociais do município, numa altura em que muitos emigrantes regressam à terra natal.

“Vocês são filhas e filhos de Vila Real espalhados pelo mundo, são gente que adoramos receber de volta na nossa casa comum. Mas a vossa vinda poderia representar um perigo, principalmente para as nossas populações mais idosas, para os vossos próprios pais e avós”, explicou.

Dirigindo-se diretamente aos emigrantes, o presidente apontou que “alguns estão em zonas muito afetadas e a própria viagem é altamente desaconselhada”.

“Mais do que apelar a que as forças de segurança imponham seja o que for, quero apelar-vos a vós que tomem a atitude certa e permanecem nas vossas terras de acolhimento. Quando conseguirmos vencer esta guerra contra a covid-19 cá estaremos novamente, com alegria, a dar-vos o abraço que desejam e merecem”, afirmou, acrescentando que “desta vez não venham a Vila Real na Páscoa, se Deus quiser vamos voltar a ver-nos no próximo verão. Sei que preferiam estar aqui, sei que as minhas palavras não vos sossegam o coração, mas peço-vos que confiem em nós”.

Em Vila Real, garantiu, todos estão “empenhados nesta guerra” contra a covid-19.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.