Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Pouco negócio na Feira dos Pucarinhos

Os festejos de S. Pedro culminaram um mês de folia e animação na cidade de Vila Real. Depois de Santo António e S. João, foi a vez de S. Pedro ter também a sua festa. A Associação de Municípios Douro Alliance – Eixo Urbano do Douro e a Câmara de Vila Real promoveram vários eventos alusivos, onde a alegria esteve sempre presente, no entanto as vendas ligadas ao artesanato estiveram longe do desejado, aqui nem o santo popular ajudou.

-PUB-

Pelo quarto ano consecutivo, a Associação de Municípios Douro Alliance – Eixo Urbano do Douro, em conjunto com o Município de Vila Real, levou a cabo as atividades específicas para a valorização da olaria negra de Bisalhães. Porém, ao que apuramos, a Feira dos Pucarinhos não encheu a bolsa aos poucos e resistentes oleiros (3) presentes no largo de S. Pedro. A crise foi a causa mais apontada. “Isto está mesmo mau, as pessoas passam, olham , perguntam o preço e vão embora”, confessou–nos um dos artesãos. Porém, a tradição ainda foi mantida e pontualmente alguns populares adquiriram os panelos para depois os jogarem entre si ate se despedaçarem em mil pedaços. Precisamente, a Douro Aliance elaborou, em parceria com a autarquia, várias ações de promoção deste artesanato. Uma delas da revitalização do Jogo do Panelo. A ação denominada “a Roda do panelo”decorreu durante as Festas em honra de S. Pedro. Procurar, por um lado, reaproximar os cidadãos desta arte e, por outro, atrair visitantes e turistas à cidade e às suas festas, foram também objetivos a alcançar. Aliar a animação à divulgação da olaria negra foi uma das outras linhas mestras dos festejos.

Na noite de sábado, o Grupo Capella Musical de São Pedro percorreu as ruas do Centro Histórico animando os visitantes com canções conhecidas de todos e convidando a participar nas muitas rodas do Jogo do Panelo que se formaram espontaneamente. Foi possível verificar que, muito após o final desta atividade, ainda se juntavam muitas pessoas a jogar ao panelo já sem ligação ao grupo responsável pela dinamização desta ação.

Para encerrar as atividades, decorreu, no domingo, o concerto da Orquestra Acrolat’In na Praça do Município, com a plateia repleta de visitantes que responderam ao chamado dos acordes deste grupo da casa.

Integrada neste conjunto de atividades, encontra-se ainda disponível para visita, a qualquer hora do dia, todos os dias da semana, a exposição Barro Preto… “Fora do Alguidar” nas montras da antiga loja Real no Largo da Capela Nova, numa parceria com a Escola Secundária Camilo Castelo Branco.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.