Sexta-feira, 30 de Setembro de 2022

Praia do Rabaçal continua interdita a banhos

A praia fluvial do Rabaçal, no concelho de Valpaços, continua intertida a banhos depois de novas análises à água. Recorde-se que foi detetada salmonela junto ao Parque de Campismo do Rabaçal.

-PUB-

A época balnear na praia fluvial do Rabaçal, junto ao parque de campismo com o mesmo nome, no concelho de Valpaços, abriu a 16 de junho. Contudo, no início de julho, uma análise feita às águas do rio detetou a presença de salmonela, o que levou a que os banhos fossem proibidos. Desde então, têm sido feitas várias análises, com o resultado a não se alterar.

A análise mais recente foi feita na quinta-feira, mantendo-se em vigor a interditação a banhos. Em comunicado, o município faz saber que os técnicos “constataram que o volume de água a jusante da ponte e junto à comporta está abaixo dos níveis de armazenamento registados nos anos anteriores, agravando-se, cada vez mais, a qualidade da água por esta estar estática, consequência da situação de extrema seca que se faz sentir e do baixo caudal do rio”.

Tal facto, “provavelmente, não augura resultados favoráveis nas análises às amostras colhidas”, acrescenta a autarquia, lembrando que “os sucessivos resultados obtidos nas colheitas de águas efetuadas na zona balnear da praia do Rabaçal têm apresentado a presença de salmonella”.

Assim, “o aviso de interdição de banhos vigorará até que seja comprovado que a água balnear em questão apresenta, novamente, a qualidade que se lhe reconhece”.

De referir que a primeira análise foi feita no dia 8 de julho, estando, desde então, a praia interdita a banhos. O mesmo não acontece na zona balnear de Rio Torto/Miradeses, onde, segundo o município, e de acordo com um comunicado de dia 5 de agosto, “não foi detetada salmonela”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.