Domingo, 24 de Outubro de 2021

Presidente da República lamenta morte de duas pessoas no despiste em Murça

O Presidente da República lamentou hoje a morte de duas pessoas na sequência do despiste de um piloto esta tarde na rampa de Murça, distrito de Vila Real, e desejou as “rápidas melhoras” aos quatro feridos.

-PUB-

Numa nota publicada no seu ‘site’ oficial, a Presidência da República refere que Marcelo Rebelo de Sousa “lamenta a morte de duas pessoas que perderam hoje a vida na sequência de um despiste enquanto assistiam a uma prova de Rally na Rampa de Murça, em Vila Real”.

De acordo com a mesma nota, o Presidente dirigiu “aos seus familiares as mais sentidas condolências”.

“Aos feridos que resultaram do mesmo acidente, particularmente o bombeiro que ali prestava serviço, vem o Presidente da República desejar rápidas melhoras, estando a acompanhar a evolução da sua situação”, acrescenta a Presidência.

O despiste de um piloto que participava na rampa de Murça causou hoje dois mortos e quatro feridos, dois em estado grave, disse à agência Lusa o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Vila Real.

Segundo este CDOS, o acidente aconteceu por volta das 16:15, quando o carro de um piloto que participava na rampa de Murça, distrito de Vila Real, “saiu da estrada e atropelou vários espetadores”, causando a morte a duas pessoas e ferimentos noutras quatro, uma das quais um bombeiro que prestava apoio à prova, pontuável para o Campeonato de Portugal de Montanha.

Foram enviadas para o local duas Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação, um helicóptero do Instituto de Nacional de Emergência Médica e bombeiros de duas corporações da região.

Entretanto, a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting e a GNR esclareceram que o acidente se deveu a uma “falha técnica”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.