Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Projeto de exploração de tungsténio em evolução

A exploração de um milhão e meio de toneladas de tungsténio na jazida de Tabuaço continua a ser um objetivo importante para a empresa canadiana Colt Resources. Nos últimos dias, o município e administração do grupo empresarial têm mantido contactos e a edilidade duriense reafirma o seu propósito de colaboração no âmbito das suas competências. Filão encontra-se junto à quinta do Convento.

-PUB-

A Câmara Municipal de Tabuaço está a acompanhar todo o processo ligado à exploração do depósito de tungsténio de São Pedro das Águias e o depósito situado nas proximidades de Aveleira, ambos localizados dentro da Concessão Mineira Experimental de Tabuaço (45 km2), a cerca de 5 km da vila.

O presidente da autarquia, Carlos Carvalho, adiantou, ao Nosso Jornal, que tem mantido contactos com a administração canadiana, em que esta referiu que as prospeções, embora estejam em fase embrionária, vão continuar. “Reuni na semana passada com um elemento do conselho de Administração e para a semana irei reunir com outro. As prospeções vão continuar e o município está pronto a colaborar na agilização de processos e em tudo aquilo que for possível. Não podemos esquecer que este projeto pode ser a tábua de salvação do concelho e mesmo da região, dada a empregabilidade que potencia. Posso mesmo dizer que seria como uma outra barragem de Bagaúste construída há mais de 40 anos”, observou.

Ao que soubemos, a exploração mineira irá respeitar a envolvência vinhateira da zona. Ou seja, serão escavados túneis de extração e acessos por baixo das vinhas e toda a transformação e lavagem do minério será numa zona mais serrana e devidamente adequada a nível ambiental.

Entretanto, as conclusões e recomendações já apuradas apontam para que o projeto de tungsténio de Tabuaço pode ser economicamente viável e que mais estudos e trabalho de campo para este projeto são justificados. A Colt Resources Inc. (www.coltresources.com) é uma empresa de prospeção canadiana envolvida na aquisição, exploração e desenvolvimento de projetos mineiros com ênfase em ouro e tungsténio. Atualmente está focada em projetos de prospeção em estágio avançado em Portugal, onde é uma das maiores detentoras de concessões mineiras. Recorde-se que, no início de 2013, a empresa canadiana e o Governo assinaram contratos de concessão experimental das minas de tungsténio em Tabuaço e de ouro em Penedono, investimentos de 97 milhões de euros. Estes dois projetos da Colt Resources permitirão criar mais de 200 empregos diretos e mais de mil indiretos. O tungsténio é usado na indústria militar e aeroespacial e, nesta altura, rende cerca de 37 euros por quilo.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.