Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021

Projeto-piloto para monitorizar fluxos turísticos e melhorar oferta

Iniciativa pioneira arranca este mês e até outubro do próximo ano vai reunir informação concreta sobre o destino transfronteiriço.

-PUB-

A Eurocidade Chaves-Verín, AECT, vai monitorizar e medir os fluxos, opiniões e necessidades dos turistas que visitam o destino transfronteiriço, de forma a melhorar a oferta e obter informação mais concreta sobre o destino.   

O projeto é inédito e será implementado ainda este mês. Até outubro do próximo ano vai reavaliar os recursos endógenos dos territórios e promover a fronteira como um valor acrescentado e diferenciador do turismo na sua totalidade. Os parceiros do projeto vão da Galiza à Andaluzia, em Espanha, e do Norte de Portugal ao Algarve.

Essa metodologia foi desenvolvida segundo o Sistema Europeu de Indicadores de Turismo, com o objetivo de “auxiliar os destinos a monitorizar e a medir o desenvolvimento turístico sustentável, usando uma abordagem comparável comum”. Os resultados do processo de monitorização baseiam-se em autoavaliações, observações, recolha e análise de dados pelo próprio destino. Dessa forma, empresários e técnicos municipais estarão envolvidos na dinamização de um processo contínuo de recolha de informações necessárias para supervisionar a sustentabilidade e, acima de tudo, gerir a atividade turística com mais eficiência.

A apresentação pública decorreu na segunda-feira, na sede da Eurocidade Chaves-Verín, na presença do  presidente da Eurocidade, Nuno Vaz, e do delegado pela Assembleia Geral para o turismo de Verín, Diego Lourenzo. 

Nuno Vaz salientou a “importância de definir metodologias conjuntas para recolher e analisar dados, que permitam estabelecer critérios objetivos para continuar a promover o destino ‘Eurocidade da Água’, implementando ações que favoreçam o desenvolvimento económico desta região”.

Esta ação desenvolve-se no âmbito do projeto Destino Frontera, Programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020, financiado com fundos do FEDER, que visa implementar uma estratégia de turismo de fronteira luso-espanhol.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.