Segunda-feira, 20 de Setembro de 2021

PSD reivindica ligação à A7 via Atei

Bruno Ferreira deu contributos para o plano da “bazuca europeia” em defesa de Mondim de Basto

-PUB-

O PSD de Mondim de Basto participou na consulta pública do Plano de Recuperação Resiliência (PPR) para defender a ligação rodoviária do concelho de Mondim de Basto à A7, via freguesia de Atei. Os sociais-democratas consideram ser de “extrema importância” para o concelho a introdução desta obra no PPR, integrada na “Componente 7. Infraestruturas”. Um investimento à semelhança de outras obras de infraestruturas rodoviárias, de vários municípios, que já lá se encontram inscritas.

“Esta intervenção rodoviária irá permitir a criação da primeira ligação direta do concelho a uma autoestrada, contribuir para o seu desenvolvimento integrado, promover a coesão territorial e proporcionar novas oportunidades empresariais”, refere Bruno Ferreira, presidente do PSD Mondim de Basto. Para o social-democrata, a construção desta ligação rodoviária afigura-se “indispensável, urgente e prioritária para a competitividade e a coesão territorial do concelho de Mondim de Basto”.

Recorde-se que esta proposta foi igualmente apresentada pelo PSD em 2019 no “Grupo de Trabalho — Programa Nacional de Investimentos 2030”, constituído pela Assembleia da República, e está vertida na Resolução da Assembleia da República n.º 154/2019.

A chamada “bazuca europeia” é um instrumento fulcral para o combate à crise social e económica provocada pela pandemia do Covid-19, cujos efeitos serão manifestamente superiores em territórios com menores índices de desenvolvimento.

O Plano de Recuperação e Resiliência, para aceder às verbas comunitárias pós-crise da Covid-19, esteve em consulta pública até 1 de março e prevê 36 reformas e 77 investimentos em áreas tão diversas como: social, clima, digitalização e mobilidade sustentável num total de 13,9 mil milhões de euros em subvenções.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.