Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

“Rallye Paper” para ajudar paraplégico

Manuel António Pires Alves sofreu um acidente rodoviário, em 24 de Junho do ano passado e está paraplégico. A passagem da cama para a sua cadeira de rodas é o seu maior problema. Surge, assim, a necessidade de adquirir um colchão articulado eléctrico. Porém, não tem recursos financeiros para a aquisição desse equipamento, cujo montante […]

-PUB-

Manuel António Pires Alves sofreu um acidente rodoviário, em 24 de Junho do ano passado e está paraplégico.

A passagem da cama para a sua cadeira de rodas é o seu maior problema. Surge, assim, a necessidade de adquirir um colchão articulado eléctrico. Porém, não tem recursos financeiros para a aquisição desse equipamento, cujo montante é de cerca de mil e quinhentos euros.

Tendo conhecimento disto, a pedido do Serviço de Fisioterapia da Unidade de Cuidados Continuados da Santa Casa de Misericórdia de Murça, o Rotary Clube de Vila Real partiu para uma campanha de angariação de fundos que passa pela realização de um “Rallye Paper” que vai decorrer a 31 de Março. “Como o senhor Manuel Alves vai ter de regressar a casa e o seu quadro clínico não lhe permite grande autonomia e sabendo que o mesmo pertence a uma família humilde, pensamos em colaborar, numa acção de angariação de fundos para a compra de uma cama eléctrica articulada que lhe vai possibilitar ter uma melhor qualidade de vida e uma maior autonomia, ao nível da sua mobilidade, principalmente no passar da cama para a cadeira de rodas e vice-versa” – disse-nos Jorge Ferreira, elemento do Rotary Club de Vila Real.

Manuel António Pires Alves tem 38 anos de idade e está internado na Unidade de Fisioterapia do Lar da Santa Casa de Misericórdia de Murça, desde 30 de Janeiro último. Solteiro, operário da construção civil, regressava a casa, depois de um dia de trabalho, quando a carrinha em que seguia se despistou. Sofreu uma fractura cervical, recuperou alguma sensibilidade da parte motora, mas encontra-se paraplégico.

“Se o dinheiro sobrar, a aquisição de um colchão anti-escaras também deverá ser adquirido, dado o paciente estar muito tempo deitado” – acrescentou Jorge Ferreira.

 

Jmcardoso

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.