Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Rapazes ofereceram a gancha como forma de retribuir o pito

Acredita-se que a tradição de S. Brás tenha origem no séc. IV, quando uma mulher pediu ao santo que socorresse o filho que tinha uma espinha entalada na garganta

-PUB-

A tradição de São Brás voltou a cumprir-se em Vila Real. Nos dias 2 e 3 de fevereiro, os rapazes ofereceram a gancha às raparigas, como forma de retribuírem o pito que estas lhes haviam oferecido no dia de Santa Luzia, que se comemora a 13 de dezembro.

Novos e velhos insistem em não deixar morrer a tradição e todos os anos, por esta altura, compram o doce, em forma de báculo bispal, feito com massa de rebuçado à base de água e açúcar, para presentearem as suas amadas.

Já o pito, não é mais do que um bolo típico vila-realense, com recheio de doce de calondro.

Reza a lenda que foi uma rapariga da localidade de Vila

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.