Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2022
©DR

Região tem a primeira Comissão a nível nacional

As instalações da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT), sita em Chaves, acolheram a primeira reunião de caráter deliberativo para a instalação da Comissão Sub-Regional de Gestão Integrada de Fogos Rurais do Alto Tâmega, a primeira a nível nacional.

-PUB-

Além da própria CIMAT, esta integra os principais atores da Sub-Região para o setor, nomeadamente, a Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF), o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA), os Comandos Territoriais da GNR (Vila Real e Chaves), os omandos territoriais da PSP com responsabilidade na Sub-Região, o comando Sub-Regional da ANEPC (Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil), a Liga dos Bombeiros Portugueses, a Direção Regional do ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas), a Direção Regional de Agricultura e Pescas, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, os seis municípios que compõem o Alto Tâmega, a REN-Redes Energéticas Nacionais, a E-REDES, entre outras concessionárias e entidades gestoras de serviços públicos de transporte, distribuição de gás, comunicações e outros serviços de utilidade pública.

O encontro foi presidido por João Noronha, presidente da CIMAT, e pelo presidente do município de Boticas, Fernando Queiroga. Além da apresentação dos membros da Comissão Sub-Regional, procedeu-se à aprovação do regimento interno do seu funcionamento e à eleição do seu secretário, bem como do respetivo substituto. Tempo ainda para a apresentação do Modelo de Governança do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais (SGIFR).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.