Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021

Régua, 0 | Vila Real, 4

Depois da vitória frente ao Alijoense, por três bolas a uma, a contar para 13.ª jornada do Campeonato da Divisão de Honra da AFVR, num jogo realizado no dia 8 de Dezembro, o Vila Real deslocou-se, no domingo, até ao Peso da Régua e conseguiu uma vitória folgada, perante um adversário bem organizado, mas que evidenciou algumas lacunas em momentos cruciais do jogo.

-PUB-

Com as bancadas do Artur Vasques Osório bem compostas, as equipas sentiam motivações diferentes. Para o Vila Real, este jogo era mais um duro teste à sua capacidade de liderança, enquanto o Régua procurava uma vitória para catapultar a equipa para outros patamares competitivos, já que têm apenas 15 pontos, em 42 possíveis. Muito pouco para uma formação com pergaminhos dados no nosso futebol distrital.

Com um sintético em óptimas condições para a prática desportiva, os alvi-negros entraram empenhados em marcar o mais cedo possível e, logo, nos primeiros minutos tiveram duas grandes situações para se adiantarem no marcador. Primeiro foi Mico a desperdiçar, depois de uma oferta da defensiva local. Depois, Abreu cabeceou para a defesa de recurso de Gamito, ainda na recarga o pontapé de Azevedo encontra pelo caminho um defensor da casa, que tira a bola em cima da linha de golo. Foi um início prometedor dos forasteiros, mas os durienses conseguiram equilibrar as operações no centro do terreno e também criaram ocasiões para inaugurar o marcador. Aos 15’, Abreu perde a bola em zona proibida, mas China não aproveitou, já que o remate saiu ao lado da baliza à guarda de Cabreca. Na jogada seguinte, há um livre a favor dos donos da casa, Paulinho levanta para a área e China aparece a rematar, de primeira, no entanto, a bola sai a rasar o poste. Estava dada a resposta às investidas iniciais dos vila-realenses.

O jogo estava agora a ser disputado no centro do terreno, onde os visitantes conseguiam anular as investidas do actual líder da prova, que só perto do final da primeira parte vai conseguir chegar à baliza reguense. Através de um lance de bola parada, a bola é levantada para a área, Gamito consegue desviar o remate, mas a bola fica a saltitar dentro da área e Kobe aproveita para rematar certeiro e inaugurar o marcador. E foi com esta vantagem dos visitantes que se chegou ao intervalo.

Na segunda metade, o técnico reguense deixou um central no banco e colocou Tiago Pinto em jogo, no entanto, os alvi-negros entraram mais esclarecidos, tendo desperdiçado algumas boas ocasiões para aumentar a vantagem. Mas, aos 63’, Kobe vai bisar na partida. Na sequência de um pontapé de canto, Mico levanta para a área e Kobe aparece, de novo, a rematar para o fundo da baliza, fazendo o segundo golo da tarde. Apesar da desvantagem no marcador, os reguenses lutaram sempre por outro resultado e a melhor ocasião para reduzirem surgiu aos 78’. Kostadinov tem uma grande arrancada pela direita e oferece o golo a Tiago Pinto, mas este acertou com estrondo no ferro, gorando assim uma excelente oportunidade de relançar o jogo. Os locais continuavam a procurar o golo e deixavam nas suas costas alguns espaços que foram bem aproveitados pelos avançados alvi-negros, já que André Azevedo, aos 85’, aproveita o espaço dentro da área e remata forte, sem qualquer hipótese para Gamito, fazendo o terceiro golo da sua equipa. Com a vitória nas suas mãos, os forasteiros dominavam agora a toda a linha e já em tempo de compensação vão alcançar o quatro golo, com Azevedo também a bisar na partida. Num lance em que foi mais forte que o seu opositor, caminhou triunfante para a área e, só com Gamito pela frente, não teve dificuldade em fazer o quarto golo, fechando com chave d’ouro este encontro que se antevia difícil para o actual líder.

Num terreno sempre complicado, o Vila Real conquistou mais uma vitória e continua confortável no topo da classificação. O Régua lutou por outro resultado, tentou contrariar o maior poderio do adversário, mas não foi feliz em momentos cruciais do jogo.

O árbitro, António Carvalho, teve pequenos equívocos que até chegaram a irritar, no entanto, os seus auxiliares merecem uma nota alta, num jogo onde a arbitragem não teve influência no resultado final.

No próximo jogo, o Vila Real recebe o Valpaços, no Monte da Forca, já o Régua tem uma deslocação até Fiolhoso.

 

Abel Ferreira, treinador do Vila Real

“Fomos mais fortes que o Régua”

O técnico vila-realense referiu que a sua equipa foi a justa vencedora, mas por números um pouco exagerados.

“Antes de começar, os jogos são sempre difíceis. Este não fugiu à regra, no entanto, correu bem à equipa, marcamos um golo que nos deu mais confiança. Até ao segundo golo, trabalhamos ainda mais. Depois, baixamos e começamos a ter espaço nas costas do adversário, que nos permitiu chegar ao terceiro e quarto golo. Pelo que se passou em campo, os quatro golos é um resultado um pouco exagerado, mas mostramos, mais uma vez, a razão de sermos líderes. Somos uma equipa que tem uma união muito forte, é um grupo coeso, que tem muita qualidade e com os objectivos bem definidos. Fomos mais fortes que o Régua e mostramos isso em campo, por isso, o Vila Real está de parabéns. Vamos continuar a ser positivos e tentar ganhar já o próximo jogo com o Valpaços. O Régua terá mais jogos para rectificar este mau resultado de hoje”.

Apesar da sobrecarga de jogos, Abel Ferreira sublinha o bom momento que a equipa atravessa. “Na programação do campeonato já sabíamos que iríamos ter 5 jogos em apenas 15 dias, conseguimos vencê-los todos, porque temos um plantel com muitas opções e com qualidade, e trabalhamos diariamente para alcançar o sucesso”.

 

Tozé Marques, treinador do Régua

“Ganhou a melhor equipa”

O técnico local sublinhou que a vitória do Vila Real não merece contestação, já que foi a melhor equipa sobre o terreno de jogo, apesar de referir que o resultado foi exagerado.

“Foi um bom jogo de futebol, onde ganhou a melhor equipa. Parabéns ao Vila Real. Em relação aos 90 minutos, o resultado foi algo exagerado. Quando já estávamos a perder por dois a zero, há uma bola que vai ao poste e esse momento acaba por marcar o jogo, uma vez que a equipa já não acreditou, desconcentrou-se e deixamos espaço ao adversário no sector mais recuado, que eles aproveitaram para marcar mais dois golos. Este resultado não irá afectar a equipa e os adeptos podem esperar que esta equipa irá sempre lutar pelos três pontos, só esperamos que a estrelinha da sorte também nos acompanhe, pois com a qualidade de jogo que temos apresentado, deveríamos ter mais pontos na tabela classificativa”.

 

Ficha Técnica

 

Jogo disputado no Estádio Artur Vasques Osório, em Peso da Régua.

Árbitro: António Carvalho

Auxiliares: Daniel Teixeira e José Pinheiro

RÉGUA – Gamito, Duarte, Miguel Teixeira (Tiago Pinto, 45’), Quinzinho, China (Paiva, 79’), Paulinho (Márcio, 85’), Kostadinov, Tó Zé, Silveira, Silva, Plantas.

Suplentes não utilizados: António Augusto, Nóbrega, Cristiano e Zé Diogo.

Treinador: Tó Zé Marques

VILA REAL – Cabreca, Bessa, Abreu, Kobe, Peixoto, Henrique (Tiago, 62’), Castanha, Mico, Francis (Norberto, 73’), André Azevedo, Bouças (Coutinho, 79’).

Suplentes não utilizados: Ivo, Manuel Tapada, Júnior e Nunes.

Treinador: Abel Ferreira.

Ao intervalo: 0 – 1

Marcadores: Kobe (41’ e 63’), André Azevedo (85’ e 93’).

Cartões amarelos: Peixoto (8’), Kobe (15’), Mico (39’), Tó Zé (40’), Paulinho (64’), Quinzinho (66’), China (77’), Kostadinov (84’).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.