Sábado, 17 de Abril de 2021

Remodelação no sistema de abastecimento e saneamento de águas

O município de Murça deliberou, em 2016, juntamente com os concelhos de Vila Real, Santa Marta de Penaguião, Mesão Frio, Sabrosa, Peso da Régua, Torre de Moncorvo e Freixo de Espada à Cinta, constituir a empresa Águas do Interior Norte – ADIN, para a gestão e exploração integrada dos sistemas municipais de abastecimento público de água e de saneamento. 
 

Na sequência de tal decisão, com as implicações que a mesma determina, o atual executivo procurou encontrar condições para que seja prestado aos murcenses um serviço, nesta matéria, de melhor qualidade e com melhores condições.

Mário Artur Lopes, presidente da Câmara de Murça, diz ter procurado “melhorar o acordo anteriormente assumido, reforçando mais eficiência na gestão de todo o sistema, tendo em conta que a água é um recurso limitado e de grande importância para todos”. O autarca referiu ainda que, durante o período de três anos, “irá existir um tarifário de ajustamento social ao tarifário de referência”.

“A autarquia assumirá a responsabilidade pelo pagamento do diferencial da faturação aplicável a este município relativamente à Tarifa de Referência aplicada pela Águas do Interior Norte”, tratando-se de uma medida “que visa a promoção da coesão social e para a qual os cidadãos do município precisam de se adaptar, de forma gradual, ao novo tarifário”. 

A aplicação deste tarifário aos utilizadores domésticos de contratos de abastecimento existentes no município de Murça, fica a cargo da Câmara Municipal, que transferirá, mensalmente, para a Empresa Águas do Interior Norte, o montante global que resulte do diferencial entre o valor faturado aos munícipes e aquele que seria o valor devido a ser faturado. 

O valor suportado pelo município de Murça vem discriminado na fatura sob a forma de tarifa social.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.