Domingo, 3 de Julho de 2022

RI 13 recebeu jovens residentes no estrangeiro no Dia da Defesa Nacional

Pelo segundo ano consecutivo, o Regimento de Infantaria n.º 13 (RI13) assegurou a missão de conduzir o Dia da Defesa Nacional (DDN) para cidadãos portugueses residentes no estrangeiro, que se realizou na terça-feira. 

Em comunicado, o RI13 revela que a escolha da unidade “não está alheia ao facto de se encontrar localizada em Vila Real”, no Norte de Portugal, e reunir “as condições adequadas para realizar a divulgação da Defesa Nacional pela existência de um potencial público-alvo que tem vindo a aderir voluntariamente à iniciativa”.

Os cidadãos que participaram na jornada do DDN foram recebidos e acompanhados por oficiais, sargentos e praças da Direção Geral de Recursos do Ministério da Defesa Nacional, que abordam as missões essenciais das Forças Armadas, a sua organização e os recursos que lhes estão afetos, as formas de prestação de serviço militar e as diferentes possibilidades de escolha para quem queira prestar serviço efetivo, entre outros assuntos.

Para além das diversas exposições de meios e demonstrações de capacidades da responsabilidade do RI13, participaram neste evento alguns parceiros institucionais, nomeadamente a Autoridade Nacional de Proteção Civil, a Guarda Nacional Republicana e o Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências.

Desde 2005 que o RI13 se constitui como uma das unidades militares que apoiam a realização do DDN, para o qual, por lei, são convocados os jovens que perfazem 18 anos, tendo em vista a sua sensibilização para a temática da Defesa Nacional e do papel das Forças Armadas.

Anualmente, o Centro do RI13 (CDDN), tem recebido, em média, 120 jovens por dia, durante dois períodos de cerca de dois meses cada. No presente ano decorre a 13ª edição do DDN e pelo Regimento, desde 2005 até à data, já passaram mais de 80 mil jovens (cidadãos de ambos os sexos), sendo uma das unidades do Exército com maior quantitativo de presenças.

A participação neste dia é um dever militar de cada cidadão português, constituindo um importante contributo para o reforço da identidade nacional.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.