Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021

Risco de incêndio coloca Vila Real e Bragança em alerta especial amarelo

Doze distritos de Portugal continental estão hoje em alerta especial amarelo, devido ao risco de incêndio, informou esta tarde a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), que pediu à população para evitar comportamentos de risco.

-PUB-

Em causa estão os distritos de Santarém, Lisboa, Setúbal, Évora, Beja, Faro, Portalegre, Castelo Branco, Guarda, Bragança, Viseu e Vila Real, segundo disse aos jornalistas ANPC em Carnaxide, concelho de Oeiras, o Comandante Adjunto de Operações Nacional Manuel Cordeiro.

O responsável do ANPC que nestes distritos, mais vulneráveis à ocorrência de incêndios, existirá até às 23:59 de hoje “uma maior prontidão de meios e um reforço de da monitorização”.

Manuel Cordeiro admitiu que dado o quadro meteorológico expectável poderão existir mais distritos a entrar em alerta especial amarelo, mas que isso “só ficará definido depois da reunião no domingo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Segundo o ANPC as previsões para este fim de semana apontam para um “aumento da intensidade do vento”, uma “humidade relativa do ar baixa” e uma “fraca recuperação noturna”.

Para a madrugada de segunda-feira está previsto “vento do quadrante leste, seco, fatores que “incrementam o risco de incêndio, pela disponibilidade de combustível”.

O responsável da ANPC apelou ainda à população que não adote comportamentos de risco e que se lembre das recomendações em vigor até ao dia 31 de setembro, que proíbem queimadas extensivas ou de amontoados (sem permissão municipal), o uso de fogareiros fora de espaços autorizados ou o lançamento de fogo de artifício (sem permissão municipal).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.