Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Rui Gonçalves: o melhor português da história do MX

Rui Gonçalves terminou o Campeonato do Mundo de Motocross na 11.ª posição, falhando, apenas por um ponto, a entrada no “Top Ten” da classe MX2.

Na última jornada, o Grande Prémio da Holanda, o piloto transmontano obteve, nas duas mangas, os 12.º e 3.º lugares, tendo liderado a segunda corrida, durante mais de metade das voltas à pista de Lierop.

 

Rui Gonçalves foi à Holanda concluir a sua brilhante ponta final de Campeonato, pois que, na derradeira manga da época, comandou o pelotão, durante as primeiras dez voltas, das dezassete realizadas ao circuito. Por outro lado, ainda conseguiu subir mais um lugar, na classificação, acabando o Mundial no 11.º posto. Caso tivesse somado mais um ponto, teria fechado o “Top Ten” da classe MX2.

 

Embora este 11.º lugar não tenha sido o melhor resultado global de Rui Gonçalves, no Mundial de Motocross – foi 7.º, em 2006; e 10.º, em 2005 – na época que agora finda registou desempenhos nunca antes alcançados por um piloto português, como subir ao “Podium” (o que aconteceu, em duas ocasiões: em Namur, Bélgica, a “Meca do Motocross”, o equivalente, na Fórmula 1, ao G.P. do Mónaco; e na Irlanda).

 

As lesões sofridas, durante o “defeso”, afectaram, drasticamente, o seu rendimento, na primeira parte da temporada, inviabilizando as hipóteses de uma classificação final de topo. Basta recordar que, após as primeiras seis jornadas, o transmontano tinha apenas somado 29 pontos, dos 243 que viria a totalizar, no fim do Campeonato, constituído por quinze jornadas. Números que também reflectem o notável “forcing” final, produzido por Rui Gonçalves.

Após esta excelente temporada, Rui Gonçalves desloca-se, nos dias 22 e 23 de Setembro, aos E.U.A., em representação da “Selecção de todos nós”, para o “MX das Nações”, juntamente com Joaquim Rodrigues Jr. e Paulo Gonçalves.

 

Para compensar o grande trabalho desenvolvido durante a temporada o piloto transmontano deverá assinar, em breve, um novo contrato, para as próximas três épocas do Mundial, na categoria MX2, com a KTM oficial, ficando só por saber se ficará na actual equipa, a “Silver Action Team” ou na equipa oficial da KTM, “Red Bull Racing Team”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.