Sexta-feira, 25 de Junho de 2021

Sanado surto no Lar de Mós em Torre Moncorvo

As autoridades de Saúde Pública deram como recuperadas as 19 pessoas, entre utentes e funcionários, infetadas pelo SARS-CoV-2 no Lar de Mós, no concelho de Moncorvo, distrito de Bragança, disse hoje à Lusa fonte da direção da Instituição.

-PUB-

"As autoridades de saúde deram como curados os 13 utentes, cinco funcionários e um profissional de saúde que tinha testado positivo para a covid-19, concretizou à Lusa Luís Lopes.

O primeiro caso de covid-19 no Lar de Mós foi detetado a 22 de novembro.

O espaço onde funciona o lar de Mós foi sujeito a vários processos de descontaminação.

O lar contou com apoio de uma equipa de emergência deslocada pela Segurança Social, composta por dois auxiliares e um profissional de saúde, a que se juntou o auxílio do município, do centro de saúde, bombeiros, junta de freguesia e Cruz Vermelha.

"Todas estas entidades foram ajuda preciosa no combate ao surto de covid-19 que afetou o lar de Mós", vincou o responsável.

Segundo o último boletim epidemiológico emitido hoje pela Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste, o concelho de Torre de Moncorvo registava 13 casos ativos de covid-19. O mesmo documento assinala a morte de 77 pessoas desde o início da pandemia no distrito de Bragança e um total global de 756 infetados de covid-19.

Portugal contabiliza pelo menos 5.902 mortos associados à covid-19 em 362.616 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 07 de janeiro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo, e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.