Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Santa Eulália, 0 | Vila Real, 2

Perante um adversário do mesmo calibre, o Vila Real foi letal em lances de contra-ataque e somou três importantes pontos para respirar um pouco melhor na cauda da tabela. Parece que a recuperação da equipa está à vista. Num jogo bastante movimentado, os vila-realenses usaram como arma o contra-ataque e foram mais fortes na hora da finalização, vencendo com toda a justiça este penúltimo jogo da primeira fase do campeonato.

-PUB-

O Santa Eulália entrou a dominar o jogo, mas sentia dificuldades em chegar com perigo à baliza à guarda de Miguel. Aos 11’, há um pontapé de canto, Rui coloca na cabeça de Aquini, que remata como mandam as regras, valeu um defesa local a tirar a bola sobre a linha de golo. Na recarga, Castanha encheu o pé para defesa segura de Ferreira. Aos 17’, grande arrancada de Aquini que seguia isolado mas foi travado à entrada da área por Pipo, que viu apenas o cartão amarelo. À passagem do minuto 20, grande penalidade a favor dos locais, a castigar um toque de Fred em Hélder na grande área. Chamado à conversão, o mesmo Hélder rematou mas Miguel fez uma grande intervenção e manteve o nulo. Volvidos quatro minutos, Felipe vai abrir o ativo. Cruzamento de Rui para o primeiro poste, com Felipe a cabecear para a defesa incompleta de Ferreira, na recarga o avançado alvinegro não perdoou e fez o primeiro golo do jogo. A partir desta altura, as duas equipas criaram inúmeras situações de golo. Numa delas, Felipe introduziu mesmo a bola na baliza, mas o lance foi anulado por fora de jogo. Erro do auxiliar já que Felipe está em linha e por isso o golo deveria ter sido validado. Perto do descanso, grande confusão na área dos visitantes, com Miguel a evitar o empate, depois valeu o alívio da defesa, a tirar da zona perigosa. Primeira parte equilibrada, com mais posse de bola dos locais, mas os vila-realenses foram mais perigosos e souberam explorar bem o contra-ataque, em que Aquini esteve em grande destaque, a desequilibrar na esquerda.

Na segunda parte, os homens da casa tentaram chegar à igualdade, mas o Vila Real era muito perigoso em lances rápidos de ataque. Depois de mais uma excelente iniciativa de Bukia, que acabou gorada nas mãos de Ferreira, foi a vez de os visitados criarem uma excelente situação para fazer golo, mas a bola bateu caprichosamente no poste. Ainda na recarga, novamente Miguel, de forma incrível, a negar o golo aos locais. Resposta de Aquini, que ganha em velocidade, entra na área e remata com Ferreira a não segurar e depois Felipe atirou às malhas laterais. Já com todos os trunfos em campo, o Santa Eulália fazia tudo para chegar ao empate, deixando espaços nas costas, que foram aproveitados pelos visitantes. Aos 87’, excelente iniciativa de Orlando, a cruzar para o coração da área, Felipe falha a emenda mas Bukia aparece solto ao segundo poste e remata forte sem hipótese para Ferreira. Este golo acabou com as aspirações dos locais e deu outra tranquilidade aos alvinegros.

Vitória justa da equipa mais eficaz, que soube manter a serenidade e mostrou que está a subir de rendimento de jogo para jogo. Há que continuar por este caminho.

No próximo domingo, o Vila Real recebe o Amarante. Já o Santa Eulália vai até à Póvoa defrontar o Varzim.

 

Nuno Pereira treinador do Vila Real

 

Queremos o Vila Real no patamar que merece”

“Vencemos este jogo com mérito, e estou muito orgulhoso pelo empenho dos jogadores, que acreditaram no seu próprio trabalho, que desta vez deu frutos. Queremos colocar o Vila Real no patamar que merece. No próximo jogo, espero alcançar a primeira vitória em casa e dedicá-la aos nossos adeptos que ainda não tiveram a possibilidade de viver esse momento com a equipa. Este resultado dá outro alento à equipa e na segunda fase vamos atacar com tudo para alcançar a manutenção. Quero ainda deixar aqui um aviso à radio Voz do Marão e aos seus ‘pseudo-comentadores’ que têm faltado ao respeito ao meu adjunto, que é um grande profissional e que tem um futuro brilhante pela frente. Não admito que o tratem mal e espero que não se repita aquele tipo de comentários, onde a falta de profissionalismo é gritante”.

 

João Pedro Coelho treinador do Santa Eulália

 

Estamos todos na luta”

 

“O Vila Real apareceu aqui totalmente diferente do que foi nos primeiros jogos. Parece-me uma equipa mais adulta, com dois ou três jogadores de nível competitivo elevado, e nós já esperávamos dificuldades, que se vieram a revelar. Mesmo assim, acho que o Vila Real ganhou porque foi mais eficaz, já que nós tivemos inúmeras oportunidades para fazer outro resultado, inclusive falhamos uma grande penalidade. Na segunda parte, jogamos mais com o coração do que com a cabeça, mas ainda assim fizemos tudo para chegar à igualdade, mas o guarda-redes esteve em grande evidência e não permitiu que marcássemos. Queríamos vencer para cavar um fosso maior para um adversário direto, mas com este resultado estamos todos na luta. A segunda fase será muito competitiva, já que esta série é a mais forte de todas”.

 

Ficha Técnica

Jogo disputado no Estádio Municipal de Santa Eulália.

Árbitro: Sérgio Coelho (A.F. Guarda).

Auxiliares: Marco Vieira e Hélder Cardoso.

SANTA EULÁLIA: Ferreira, Inácio, Elvis (João Pedro, 81’), Basílio, Armando Pinto, Élio (Filipe Magalhães, 57’), Ruben Moreira, Marquinho, Nelson, Hélder (Pedro Coelho,87’), Pipo.

Suplentes não utilizados: Pedro Lopes, Filipe Alves, João Leite e André Monteiro.

Treinador: João Pedro Coelho.

VILA REAL: Miguel, Carreira, Fred, Anderson, Telmo, Castanha, Rui Magalhães, Orlando (Patrick, 90’), Felipe, Bukia e Aquini (Schuster, 83’).

Suplentes não utilizados: Andrey, Daniel, Francis, Miguel e Eduardo.

Treinador: Nuno Pereira.

Ao intervalo: 0 – 1.

Cartões Amarelos: Pipo (17’), Fred (20’), Ruben Moreira (45’), Filipe Magalhães (62’), Inácio (64’), Miguel (73’), Nelson (78’), Elvis (81’), João Pedro (81’).

Marcadores: Felipe (24’) e Bukia (87’).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.