Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Saúde e Políticas Sociais em debate

A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega, que congrega os municípios de Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar, promoveu o seu primeiro Encontro Intermunicipal, no passado dia 21, em Vila Pouca de Aguiar, para abordar questões relacionadas com a realidade de contrastes e desigualdades, nas áreas da saúde e políticas sociais, justiça, educação, serviços públicos e vias de comunicação.

-PUB-

Promovida pela CIM Alto Tâmega, da convenção resultou que os cidadãos que vivem e trabalham nestes concelhos “merecem e exigem serviços públicos de qualidade e com proximidade”.

Alberto Machado, o autarca anfitrião deste encontro regional, sublinhou a importância de apostar na criação de riqueza visando o emprego jovem para combater o principal problema que é o envelhecimento da população, sendo muito baixa a densidade populacional da região.

Tendo por base o documento com as conclusões, o Alto Tâmega tem direito a serviços de saúde com qualidade, em tempo útil e próximo dos cidadãos. Nesse sentido, é necessário o reforço de meios humanos nos diversos serviços e especialidades hospitalares e que os tempos de espera sejam cumpridos e é essencial adequar os horários dos centros de saúde às necessidades das populações.

Os eleitos locais comungam da necessidade de ter um sistema judicial eficiente e eficaz, porquanto importa criar a Comarca do Alto Tâmega e que as audiências de julgamento se mantenham nos tribunais existentes. Na educação, os autarcas são contra o encerramento de mais escolas e jardins de infância e não aceitam o encerramento de quaisquer outros serviços ou instituições que servem os cidadãos. E, sendo o Alto Tâmega uma das últimas regiões a ser contemplada com acessibilidades condignas (acompanhadas dos mais altos encargos de mobilidade do país), exige a eliminação das portagens na A24 durante a próxima década.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.