Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022

Surto de sarna no hospital resolvido

Seis enfermeiros e um assistente foram afetados pela doença, ficaram de baixa e receberam tratamento adequado. Não houve, entretanto, registo de mais casos

-PUB-

Ainda esta semana deverá regressar ao trabalho um dos sete profissionais de saúde afetados pelo surto de sarna no serviço de medicina interna no Hospital de São Pedro, em Vila Real.

A situação veio a público no dia seis, altura em que foi divulgado que seis enfermeiros e uma assistente teriam sido afetados pela doença de pele contagiosa.

Fonte do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) confirmou ao final da manhã de ontem à VTM que “não se registaram mais casos” e que os profissionais de saúde afetados em breve começarão a regressar ao trabalho, um deles inclusivamente “ainda esta semana”.

A escabiose ou sarna é uma doença de pele contagiosa causada por um ácaro que provoca uma comichão intensa. No caso do hospital vila-realense, a fonte do surto terá sido o contacto direto com uma doente que esteve internada no serviço de medicina.

Na altura, o CHTMAD deixou a garantia de que após ter sido detetada a situação, “foi acionada de imediato a Autoridade de Saúde Pública Local, o Serviço de Saúde Ocupacional e Grupo de Coordenação Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos (GCL-PPCIRA) do centro hospitalar para monitorização e acompanhamento, nomeadamente no lar residente onde esta doente se encontra”.

Os profissionais de saúde afetados ficaram de baixa e a receber tratamento dermatológico, sendo de sublinhar que “todos os restantes profissionais do serviço de medicina receberam tratamento profilático adequado à situação”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.