Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021

“Trás-os-Montes também é Portugal”

A Filandorra Teatro do Nordeste, com sede em Vila Real, associou-se à manifestação nacional dos trabalhadores da cultura. Em causa está a falta de apoios ao setor, uma situação que com a pandemia de Covid-19 se agravou.

-PUB-

Dizem-se de mãos e pés atados e foi assim que apareceram na Praça do Município de Vila Real, palco escolhido pelos elementos da Filandorra para se insurgirem contra a falta de apoios, à mesma hora que, em vários pontos do país, os trabalhadores da cultura saíram à rua para mostrarem também a sua insatisfação.

Segundo David Carvalho, diretor da Filandorra, “a cultura está a morrer e esta companhia pode morrer se nada for feito”, acrescentando que “reuni-me com a senhora ministra [Graça Fonseca] em janeiro, dei-lhe conta das dificuldades do setor e o que tem de ser feito, mas até agora, para Trás-os-Montes, zero de apoios”.

“Aquilo que estamos aqui a fazer é mostrar que a ministra

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.