Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Tratado comercial “ameaça” produtos transmontanos

Vários produtos transmontanos, atualmente protegidos pela legislação portuguesa e europeia, estão em risco, segundo a plataforma cidadã “Não ao Tratado Transatlântico”. 

Com a aprovação, na Assembleia da República, no passado dia 20 de setembro, do Acordo de comércio entre a União Europeia e o Canadá, vários produtos transmontanos, que não se encontram ao abrigo do acordo, poderão ser “imitados e refeitos com um custo mais barato”, no país norte-americano, sem que implique “qualquer forma de controlo ou proteção”. 

O CETA (Acordo Económico e Comercial Global) não inclui, entre outras, a proteção de denominações de origem protegida (DOP) como o Cabrito Transmontano, a Carne Barrosã, a Carne Maronesa, o Queijo de Cabra Transmontano, o Queijo Terrincho, a Castanha da Terra Fria e a Castanha de Padrela. O Acordo também não inclui a proteção de produtos de indicação geográfica

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.