Sábado, 16 de Outubro de 2021

Troço do Túnel do Marão concluído em Novembro de 2012

No seu último dia na região, José Sócrates visitou as obras da A4, deixando desde logo a certeza que na Auto-estrada transmontana as portagens também vão ser uma realidade. O “Governo Presente” terminou com a inauguração de um lar de idosos no concelho de Vinhais

-PUB-

Pela terceira vez, o primeiro–ministro, José Sócrates, aproveitou a sua visita à região para fazer um ponto da situação da construção da Auto-estrada quatro (A4), uma via que vai ligar Amarante a Bragança e que, numa extensão total de 160 quilómetros, é constituída por duas concessões rodoviárias, o Túnel do Marão e a Auto-estrada Transmontana.

Francisco Silva, presidente do conselho de administração do consórcio responsável pela construção da primeira parte da A4, explicou que a escavação do túnel propriamente dito, o maior da Península Ibérica (5,6 quilómetros), está sensivelmente a meio, ou seja, deverá ficar concluída em Fevereiro do próximo ano, estando prevista a abertura da totalidade do troço em Novembro de 2012.

“Estamos a escavar, por dia, cerca de 7 metros do lado nascente e 5 metros do lado poente. Ou seja, 24 metros por dia no conjunto dos dois tubos do túnel”, contabilizou.

Antes de entrar nas obras do túnel, o primeiro-ministro passou pela construção do imponente viaduto sobre o rio Marão (911 metros de extensão e, na sua cota mais alta, 145 metros de altitude), o maior de um total de 14 que estão previstos nos 30 quilómetros entre Amarante e Vila Real. “Dentro do que são as obras de arte, esta, a par do viaduto sobre o rio Ovelha (813 metros de extensão), será uma das mais importantes”, explicou o presidente do conselho de administração do consócio “Auto-estrada do Marão”.

Neste momento, o troço do Túnel do Marão já abriu ao trânsito, em Novembro, o seu primeiro lanço, 3,9 quilómetros que ligam a actual A4 a Amarante.

Depois de passar pela parte da obra da auto-estrada inserida no distrito de Vila Real, José Sócrates seguiu viagem em direcção a Bragança, onde deixou a certeza de que a Auto-estrada transmontana (Vila Real-Bragança), que tantas vezes intitulou como a “auto-estrada da justiça”, vai ter o mesmo regime de portagens das SCUT, embora com isenção para os residentes.

“Terá portagens, sim, mas essas portagens terão excepções, terão isenções para aqueles que aqui residem”, defendeu o governante, considerando que “isso é que é fazer justiça”.

“Com uma extensão total de 186 quilómetros (130 dos quais correspondem a nova construção), esta concessão vem beneficiar directamente os concelhos de Amarante, Vila Real, Sabrosa, Murça, Alijó, Mirandela, Macedo de Cavaleiros e Bragança, abrangendo cerca de 250 mil pessoas”, contabiliza o Governo, calculando em 800 milhões de euros o investimento total necessário à sua construção, que deverá estar concluída também em 2012.

O primeiro-ministro encerrou dois dias de “Governo Presente” em Moimenta, concelho de Vinhais, com a inauguração de um Lar de Idosos custeado pelo Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES).

Desde 2005, “a taxa de pobreza entre os idosos baixou de 29 por cento para cerca de 20 por cento”, explicou José Sócrates, considerando que, “em comparação com os restantes países europeus, ninguém fez melhor”.

Segundo as contas do Governo, “o apoio aos idosos permitiu que 25 mil em todo o país tenham lares, apoio domiciliário ou centros de dia, construídos no âmbito do PARES, que, com um investimento de 320 milhões de euros, vai criar oito mil postos de trabalho quando estiverem concluídos os cerca de 500 projectos, entre creches, e apoio a deficientes e a idosos”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.