Sábado, 19 de Junho de 2021

Universitários voluntários apoiam famílias carenciadas em Vila Real

Alunos voluntários da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD) vão apoiar, pelo terceiro ano consecutivo, famílias carenciadas de Vila Real, no âmbito do projeto "Dá-me sete horas aos meus sete dias".

-PUB-

Lançado em 2017 pela Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD), o programa visa dar apoio social, psicológico e também a nível de saúde familiar primária e é dirigido a pessoas e famílias carenciadas do concelho de Vila Real.

“Dado o sucesso crescente que esta iniciativa tem vindo a registar de ano para ano, consideramos que esta deverá ser uma aposta contínua da AAUTAD, uma vez que é válida e construtiva para ambas as partes, dado que os alunos ganham experiência e empatia e as famílias, por seu lado, recebem um apoio que, de outra forma, não teriam”, explicou hoje, em comunicado, José Pinheiro, presidente da direção da AAUTAD.

Inicialmente o programa era dirigido a alunos dos cursos de serviço social, psicologia, enfermagem e reabilitação psicomotora.

No entanto, no terreno, os voluntários depararam-se com muitas situações de solidão e ausência de afeto, pelo que o programa foi alargado a todos os estudantes que queiram ajudar.

“Tempo, carinho e amor” são por isso, segundo a AAUTAD, os requisitos necessários para os alunos que se queiram inscrever no programa “Dá-me sete horas aos meus sete dias”.

Os estudantes voluntários deslocam-se a casa das famílias sinalizadas duas vezes por semana.

O programa social é desenvolvido em parceria com a Câmara de Vila Real e a empresa municipal Vila Real Social.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.