Domingo, 1 de Agosto de 2021

UTAD quer provar que garranos podem prevenir incêndios florestais

Academia transmontana integra o projeto Open2preserve, liderado pela Universidade Pública de Navarra, que conta com um financiamento de quase dois milhões de euros

-PUB-

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) está a participar no projeto europeu Open2preserve, apoiado pelo Interreg-Sudoe e liderado pela Universidade Pública de Navarra. O objetivo passa por “provar que ao renovarmos a vegetação temos mais biodiversidade, prevenimos incêndios e conseguimos ter uma paisagem mais protegida”.

A explicação foi dada por Filipa Torres-Manso, responsável pelo projeto na UTAD, durante uma visita ao Vale da Campeã, local onde está a decorrer o ensaio. Uma área que, até há bem pouco tempo, era “bastante vulnerável a incêndios e sem qualquer valor para o pastoreio”. Segundo a engenheira florestal, com a utilização do fogo controlado verificou-se uma “rápida recuperação da vegetação, surgindo novas espécies herbáceas e um rejuvenescimento dos

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.