Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Via Nova recebeu apoio para renovação da “Casa dos Afetos”

Mais de uma década depois de ter nascido para promover o desenvolvimento integral de crianças e jovens em risco de exclusão social, a Via Nova tem hoje um conjunto de projetos que visam oferecer as melhores condições aos seus meninos. Com a ajuda de uma organização internacional, o passo seguinte é a remodelação da casa que acolhe hoje os seus 20 residentes.

-PUB-

Depois de herdar uma habitação, onde está sedeada desde 2011, a Associação Via Nova recebeu, no dia 18, um apoio de 12 mil euros da Fundação Jumbo para a Juventude que vai permitir fazer obras de remodelação nos quartos e espaços comuns.

Ricardo Sousa, membro da direção da Associação que acolhe meninos entre os 10 e os 21 anos, explicou que o montante agora recebido vai ajudar na remodelação e aquisição de mobiliário para os quartos, sala de estar e casas de banho.

“Trata-se de uma doação da Fundação Jumbo para a Juventude, criada a nível internacional em todos os países onde está o Grupo Auchan”, explicou Carlos Feliciano, diretor do Jumbo de Vila Real, contabilizando que em Portugal este o 19º. projeto a ser apoiado pela organização.

Além do apoio financeiro, os funcionários do hipermercado vão envolver-se pessoalmente na intervenção a realizar, uma ação voluntária que também irá permitir alguma poupança ao nível dos custos nas obras. “Não pretendemos limitar o nosso apoio à uma vertente financeira. Achamos que essa é uma forma de criar envolvimento e de garantirmos que damos resposta concreta àquelas que são as necessidades da nossa comunidade”, sublinhou o diretor do Jumbo, lembrando que estão em curso outras ações de solidariedade que envolvem trabalhadores e clientes, como por exemplo a pintura do ginásio da Associação Paralisia Cerebral de Vila Real, que decorreu no dia 21.

Carlos Feliciano sublinhou que, a par do subsídio da Fundação, cuja escolha foi ponderada por um júri internacional que analisou projetos candidatos de três associações vila-realenses, as ações pontuais que recebem o apoio do Jumbo são escolhidas pelos próprios clientes.

“Estamos a fazer uma nova ação de aniversário, onde os clientes escolhem qual dos três projetos selecionados deverá contar com o apoio, e podem mesmo inscrever-se para ajudar nesta ação concreta”, adiantou.

A doação e recolha de alimentos e a plantação de árvores são outros dos projetos que o hipermercado já desenvolveu através do empenho dos seus funcionários, sendo certo, como explicou o mesmo responsável, que outras organizações poderão também candidatar-se ao apoio da Fundação Jumbo para a Juventude.

O projeto “Casa dos Afetos” tem como objetivo a intervenção na casa principal da propriedade que foi herdada pela Via Nova e que conta ainda com mais três casas, uma das quais já foi recuperada e transformada num local de lazer para os utentes da associação e de trabalho para os técnicos que fazem intervenção junto das famílias.

Com um apoio de 50 mil euros da Fundação Calouste Gulbenkian, a associação fez a remodelação do espaço e está a pagar o salário dos técnicos envolvidos nas ações de formação às famílias, com o objetivo de capacitá-las para voltar a receber os meninos. “O objetivo deste projeto é o retorno às famílias. Quando eles são retirados, trabalhamos as famílias para que elas possam criar condições para receber novamente os meninos”, explicou.

O apoio às famílias vai mesmo além do universo dos utentes da Via Nova, com a associação a desenvolver ações de formação nas comissões de proteção de crianças e jovens em risco de outros concelhos do distrito, como por exemplo Vila Pouca de Aguiar e Chaves.

Contando atualmente com 20 rapazes, a par do subsídio dado pela Segurança Social, a associação tem desenvolvido esforços no sentido de encontrar o financiamento necessário para melhorar o apoio aos seus jovens. Prova disso é também o terreno, “gentilmente cedido” pelo Centro Social de Mateus, que está a ser cultivado para “colmatar algumas dificuldades a nível financeiro”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.