Sábado, 12 de Junho de 2021

Vila Marim promoveu três dias de entrudo no concelho

“Esta vida são dois dias. O Carnaval são três.” Foi desta forma que se cumpriram os habituais festejos do Carnaval organizado pela Associação Cultural e Desportiva de Vila Marim, em parceria com a Junta de freguesia e o Agrupamento de Escuteiros Nº 852, que voltou a percorrer o concelho em grande folia, durante três dias: 1, 2 e 3 de março.

-PUB-

 Como é de seu apanágio, a população foi convidada a participar no corso carnavalesco, em ambiente de convívio e de diversão. Este ano, o movimento associativo e as instituições concelhias envolveram-se numa forte sinergia, que adicionou ainda mais cor e animação ao cortejo.

Porque “é Carnaval e ninguém leva a mal”, carros alegóricos, música, confetes, serpentinas, água e até farinha serviram de saudação aos espectadores do desfile. O carro do amor, noivos, cabeçudos, matrafonas, touros, piratas, princesas e até um Papa, entre outros disfarces, levaram os participantes a viajar até onde a imaginação e a criatividade puderam alcançar, espalhando boa disposição, nesta iniciativa que contou com o apoio da Câmara Municipal de Mesão Frio.

Em dia de feira semanal, uma multidão concentrou-se na Avenida Conselheiro Alpoim, para assistir à passagem do corso carnavalesco, que contou com a participação de centenas de foliões. As crianças da creche da Santa Casa da Misericórdia de Mesão Frio e do Centro Escolar do Agrupamento de Escolas Prof. António da Natividade, a comunidade educativa e demais entusiastas do Carnaval palmilharam o perímetro urbano da vila, reiterando o sucesso das edições anteriores.

Ao longo do dia de sábado, o desfile percorreu os lugares de Vila Marim. Os festejos do entrudo terminaram no domingo, no polidesportivo da freguesia, que acolheu a queima do velho, com uma encenação da companhia de teatro Filandorra – Teatro do Nordeste e a colaboração de figurinos da freguesia de Tabuado, Marco de Canaveses, que todos os anos integram esta iniciativa. Os festejos terminaram com a oferta de um lanche gratuito a todos os presentes.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.