Quarta-feira, 8 de Dezembro de 2021

Vila Real 1 | 0 Vila Meã

Um golo solitário de Abreu aos 26 minutos garantiu desde já a manutenção do Vila Real nesta terceira divisão nacional. Depois de uma entrada no campeonato pouco auspiciosa, os pupilos comandados por Abel Ferreira deram a volta por cima e acabaram por garantir a manutenção quando falta ainda um jogo para o final desta fase regular. Por isso, toda a estrutura vila-realense está de parabéns pelo feito alcançado.

-PUB-

Quanto ao jogo, a vitória não foi fácil, já que a experiente equipa do Vila Meã também precisava de pontos para ficar dentro dos seis primeiros classificados, no entanto, o Vila Real marcou um golo e soube sofrer e assim alcançar o principal objetivo da época.

O Vila Meã entrou em campo com um postura cautelosa e a explorar o contra–ataque, sendo até a primeira equipa a rematar à baliza, com Cabreca a suster o remate de Mauro, aos 5’. Apesar do domínio territorial, os locais sentiam algumas dificuldades em rematar à baliza, no entanto, aos 15’, Diogo ganha sobre dois adversários e remata de ângulo difícil, mas o guarda-redes Nelson defende com os pés. A melhor ocasião para os forasteiros aconteceu aos 20 minutos, quando, de livre, a bola é colocada na área e Areias, de cabeça, atira ao poste. Uma grande ocasião para o Vila Meã inaugurar o marcador. Aos 26’, num lance de bola parada, Meira coloca na área e Abreu num remate acrobático bate o guarda-redes visitante, fazendo o único golo do encontro. Um bom golo do jovem central da casa. Nesta fase, o Vila Real estava por cima no jogo e esteve perto de aumentar a vantagem, no entanto, o remate de Azevedo foi travado por Nelson, a aliviar pela linha de fundo. Ao intervalo, a vantagem magra do Vila Real era justa, dado que foi superior ao seu adversário.

Na segunda parte, ambos os técnicos optaram por mexer no seu xadrez. Abel Ferreira fez apenas a troca de avançados, já o técnico Paulo Ribeiro teve de arriscar e colocou um avançado no lugar do médio Mauro. A primeira ocasião acabou por ser para os locais, com Ivo a ultrapassar dois defensores e a rematar já dentro da área, mas a bola saiu a centímetros do poste. Um bom lance do extremo da casa. A resposta do Vila Real surgiu aos 62’, com Jonas a fugir na esquerda e a rematar cruzado, mas a bola saiu ao lado. O Vila Meã tentou o tudo por tudo para chegar à igualdade e teve maior ascendente na parte final da partida, com a Vila Real a ter de recuar as suas linhas para tentar segurar a vantagem tangencial, optando por lançar alguns contra-ataques, mas sem efeitos práticos, já que Dani e Azevedo não estiveram inspirados na frente de ataque. Mesmo nos minutos finais do jogo, na sequência de um livre, a bola foi colocada na área, muita confusão, a bola a ressaltar em várias pernas, valeu o corte de Abreu, a tirar da zona perigosa.

Num jogo com duas partes distintas, o Vila Real venceu com mérito e garantiu já a manutenção ao ficar dentro dos seis primeiros classificados. O Vila Meã veio ao Monte da Forca discutir o resultado, mas foi impotente para alcançar um resultado positivo.

No próximo domingo, o Vila Real vai jogar com o Leça, um jogo onde pretende vencer a somar mais três pontos.

 

As reações dos treinadores

 

Abel Ferreira, treinador do Vila Real

“Estamos todos de parabéns”

O técnico vila-realense ficou feliz com a vitória que garante desde já a manutenção.

“Quero felicitar toda a equipa, direção, sócios e adeptos por termos alcançado o objetivo desta época. Conhecemos este campeonato já há muitos anos e sabíamos o quanto era difícil alcançar a manutenção já nesta fase, mas conseguimos, fruto do trabalho desta bela equipa. Começamos mal a época, ao fim de 5 jogos, tínhamos apenas 1 ponto e pouca gente acreditava em nós, com exceção da estrutura diretiva do clube, um grupo forte e de boas pessoas. Aos poucos, fomos cimentando a nossa forma de jogar e o nosso objetivo, que acaba neste jogo por ser alcançado. O Vila Meã vinha com a intenção de lutar também pela manutenção direta, mas nós acabamos por ser mais fortes e alcançar a vitória. Ainda faltam dez jogos para o final do campeonato e nós vamos lutar jogo a jogo pela vitória, sempre com a mesma honestidade e correção. Vamos ver com quantos pontos iremos entrar na segunda fase e a partir daí iremos tentar fazer o melhor possível por este clube, que bem merece. Estamos todos de parabéns. As pessoas estão satisfeitas, eu também, já que em dois anos alcancei os objetivos a que eu achava que estava obrigado, como sócio e adepto deste clube. No domingo, vamos a Leça com a ambição de ganhar o jogo e cimentar a quarta posição”.

 

Paulo Ribeiro, treinador do Vila Meã

“O Vila Real fez uma boa contenção ao nível defensivo e venceu”

O treinador forasteiro referiu que a sua equipa não merecia tal castigo, já que trabalhou para alcançar outro resultado.

“Foi um jogo bem disputado, que acabou por ser decidido por detalhes. Infelizmente, o Vila Real marcou um golo que nasce de uma falta inexistente, num lance de bola parada. Na primeira parte, o jogo foi equilibrado e na segunda arriscamos tudo, dominamos e controlamos o jogo, mas não fomos felizes na finalização. Por tudo aquilo que mostramos, não merecíamos este resultado penalizador. Optamos por jogar em transições rápidas, mas a atuação do árbitro acabou por condicionar a nossa estratégia, com uma dualidade de critérios que nos prejudicou, nomeadamente na amostragem de cartões. Depois, no segundo tempo, mudamos em termos estruturais e tivemos maior caudal ofensivo, mas o Vila Real fez uma boa contenção ao nível defensivo e venceu. Ao contrário do que possam pensar, nós temos ganho bem os jogos, com boas exibições e não temos sido ajudados. Aliás, em outros jogos tiraram-nos quatro pontos e isso reflete-se na classificação, dado o equilíbrio que existe entre as equipas que estão a lutar pela fase de subida. Agora, vamos focar a nossa atenção no próximo jogo e tentar vencer”.

 

Ficha Técnica

 

Jogo disputado no Complexo Desportivo do Monte da Forca.

Árbitro: Cláudio Silva (AF Viana do Castelo).

Auxiliares: Luís Costa e Ivo Afonso.

VILA REAL: Cabreca, Filipe, Abreu, Fred, Peixoto, Castanha (Kobe, 87’), Meira, Schuster, André Azevedo, Ivo (Maissa, 68’), Diogo (Dani, 45’).

Suplentes não utilizados: Ousmane, Nuno Fredy, Francis e Ganyo.

Treinador: Abel Ferreira.

VILA MEÃ: Nelson, Pinheiro, Artur, Daniel, Calvino, André Santos (Moura, 80’), Areias, Mauro (Jonas 45’), Mesquita, Lemos, Mário Alves.

Suplentes não utilizados: Torcato, Magalhães, João Gravíssimo, Couto e André Alves.

Treinador: Paulo Ribeiro.

Cartões Amarelos: Mesquita (21’), Castanha (27’), Lemos (45’), Azevedo (63’), Pinheiro (65’), Daniel (72’), Filipe (81’), Dani (86’), Jonas (87’), Cabreca (91’), Meira (92’), Schuster (92’).

Ao intervalo: 1 – 0

Marcador: Abreu (26’).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.