Sábado, 19 de Junho de 2021
©Arquivo VTM

Vila Real com 132 casos ativos

O concelho de Vila Real tem 132 casos ativos de Covid-19 e 322 pessoas estão em isolamento.

-PUB-

A informação foi avançada há instantes pelo presidente da autarquia, Rui Santos, garantindo que "não há casos preocupantes, nem surtos".

Ainda assim, o autarca afirma que "estamos a trabalhar com as forças policiais para que fiscalizem as regras impostas pelo Estado central, porque nós não o podemos fazer".

"Ainda esta semana vamos reunir com a Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD) e com a polícia no sentido de realizar ações de sensiblização junto dos estudantes para que evitem aglomerados e usem máscara", acrecenta.

Outra das medidas para evitar ajuntamentos está relacionada com a campanha de vacinação da gripe. "Fizemos um acordo com a associação Dignitude e com a Associação Nacional das Farmácias para que a vacina pode ser administrada em farmácias e também através da nossa unidade de saúde móvel, que vai percorrer as freguesias do concelho, de forma a aliviar os centros de saúde", reforça, pedindo, contudo, para que as pessoas "tenham calma porque vai haver vacinas para todos".

Quanto aos cemitérios, a autarquia decidiu que estarão abertos, no Dia de Todos os Santos, "mas as pessoas terão de cumprir algumas regras", entre as quais a permanência nos cemitérios que não deverá ultrapassar os 30 minutos. É ainda obrigatório o uso de máscara e manter a distância social recomendada, sendo que a lotação do espaço está limitada a uma pessoa por 5m2. Também as casas de banho estarão encerradas entre os dias 31 de outubro e 2 de novembro.

Rui Santos lembra que "a tendência é para que o número de casos de Covid-19 aumente" e que "depende de cada um nós prevenir a sua propagação", apelando, mais uma vez, para "o uso de máscara na rua", uma medida cada vez mais adotada em Vila Real.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.