Sexta-feira, 30 de Julho de 2021

Vila Real perdeu quase quatro mil alunos e dois mil habitantes

Segundo os dados da Pordata, verificou-se uma grande sangria nos alunos do ensino não superior, mas também diminuiu a população universitária em oito anos. 

-PUB-

Os dados divulgados pela Pordata para o feriado municipal (13 de junho) não são animadores para o concelho de Vila Real, que em apenas oito anos perdeu 3893 alunos e 1965 residentes entre os anos de 2010 a 2018.

Segundo os dados divulgados, em 2010, Vila Real tinha 18.929 alunos nos estabelecimentos de ensino, desde o pré-escolar até ao universitário. Oito anos depois, esse número baixou para os 15.036 estudantes, números preocupantes que mostram a tendência de perda da população, sobretudo a mais jovem.

Esta realidade está também espelhada no índice de envelhecimento, no mesmo perído de tempo. “Em 2010, o indíce estava em 114, tendo subido para 161 em 2018”. Por outro lado, “há 161 idosos por cada 100 jovens, mais 4 idosos do que a média nacional”.



Outros dados indicam que por cada por cada 1000 residentes, 17 são estrangeiros;

Por cada 100 residentes, há 13 jovens com menos de 15 anos, 67 adultos e 20 idosos com 65 ou mais anos;

Nasceram 341 bebés e morreram 520 pessoas;

Há 161 idosos por cada 100 jovens, mais 4 idosos do que a média nacional;

8.644 alunos matriculados nos ensinos pré-escolar, básico e secundário;

Por cada 100 residentes com 15 ou mais anos, há 37 pensões atribuídas pela Segurança Social e pela Caixa Geral de Aposentações;

Há mais empresas não finaceiras, que passaram de 5.318 para 6.806 em oito anos;

Há 17 alojamentos turísticos, mais 13 do que em 2010. Há ainda 15 farmácias, 18 bancos e caixas económicas, menos 10 que em 2010;

Saldo financeiro positivo da Câmara Municipal: +708 mil € (receitas: 27 Milhões €; Despesas: 26,3 Milhões €);

13% das despesas da C.M. foram destinadas à cultura e desporto, valor inferior ao de 2010 (16% do total das despesas);

4% das despesas do município são relativas ao ambiente, 4 pontos percentuais abaixo do valor registado a nível nacional (8%);

As fontes oficiais utilizadas pela Pordata foram: INE, ANSR, APA, BP, CGA, DGAL, DGEEC, DGEG, DGO, DGPJ, DGS, ERSAR, GEE, GEP, ICA, IGP, IISS, ISS, SEF, SGMAI, SIBS.

Notícia desenvolvida na próxima edição 

 



-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.