Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021

Villagers, Capicua e Luísa Sobral no Festival N2

O Município de Chaves e Associação INDIEROR apresentaram junto ao KM0 da Estrada Nacional 2, o cartaz do Festival N2 que conta com a participação de artistas nacionais e internacionais.

-PUB-

Villagers, Capicua e Luísa Sobral são os cabeças de cartaz da segunda edição do Festival N2, que se realiza nos dias 1, 2 e 3 de agosto, no Jardim Público de Chaves.

A apresentação publica contou com um concerto “Homem em Catarse”, dando início à viagem musical que pretende ser o mote para este festival.

Segundo o vice-presidente da autarquia, Francisco Melo, “o município pretende que este festival, associado a um local icónico – o Km0 da Estrada Nacional 2 -, ganhe raízes e que daqui a uns anos seja uma referência a nível nacional. O Festival N2 tem um caminho associado que acrescenta valor ao evento”.

Deixou ainda o desafio a todos os portugueses para visitarem Chaves destacando “um cartaz cultural apelativo integrando as Festas da Cidade, a Festa dos Povos entre outros”.

A dinâmica do festival foi apresentada por Diogo Martins, da Indieror, referindo que “o sucesso da primeira edição, acarreta maiores expectativas para esta edição, tendo como objetivo garantir mais participação e tentar chegar às 10 mil pessoas.” Acrescentou ainda que “este festival se define como uma experiência de viagem, com um caminho progressivo e em crescendo”.

Vão ser mantidos dois palcos no Jardim Público sendo a novidade deste ano o palco itinerante no centro da cidade que vai permitir alargar o festival à cidade, com atuação de Bandas com referências flavienses, para criar dinâmica com a comunidade.

Vão também ser desenvolvidas mais atividades no âmbito do Festival, nomeadamente uma exposição sobre experiências da EN2, assim como a exibição de um filme sobre Caminhos.

Este ano acresce a preocupação ecológica na logística do evento, sendo oferecidos copos reutilizáveis na compra dos bilhetes.

Já se encontram disponíveis os bilhetes diários (4€) e bilhete geral (10€), no Centro Cultural de Chaves, na  INDIEROR (espaço ONZE), Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso e Ticketline Portugal e seus postos aderentes (como Worten ou Fnac Portugal).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.