Terça-feira, 7 de Dezembro de 2021

1,3ME para a requalificação do Seminário

A Diocese de Bragança-Miranda vai avançar com as obras de requalificação do Seminário de S. José, no sentido de reconverter aquela estrutura numa nova “Casa Pastoral aberta a todos”.

-PUB-

Num comunicado publicado na sua página online, a diocese transmontana refere que “o contrato de empreitada para a primeira fase do projeto foi assinado” e o investimento global da obra está estimado em “1 milhão e 300 mil euros”.

O objetivo é requalificar o corpo central do Seminário de S. José para que possa funcionar como “uma casa do Presbitério” local, mas também “como casa de convívio e de formação permanente dos Pastores, em todas as fases da vida sacerdotal”.

No projeto destaca-se a inclusão de “uma biblioteca e de um auditório, além dos quartos para o alojamento completo”, com capacidade para 40 camas, “em articulação com a igreja de S. José, cozinha, bar e lavandaria do Seminário”.

A intenção da Diocese de Bragança-Miranda é abrir este espaço também à comunidade em geral, enquanto “lugar de retiros ou exercícios espirituais, de recoleções e de formação permanente dos Leigos”.

No mesmo local funcionará “o Instituto Diocesano de Estudos Pastorais, com cursos de Bíblia, Teologia, Liturgia, Pastoral, Direito Canónico, Espiritualidade e outras dimensões da cultura cristã”.

Para assegurar o desenvolvimento de toda esta estrutura, a diocese apela ao apoio das paróquias transmontanas, no sentido de chegar ao montante que é necessário para as obras de requalificação do Seminário de S. José.

A nota publicada pela Diocese de Bragança-Miranda retoma a carta pastoral publicada por D. José Cordeiro em 2015, intitulada “Seminário, Casa pastoral aberta a todos”, onde o bispo transmontano sublinha a importância da “ajuda comunitária”.

“A Diocese terá de conseguir o montante possível. Para isso, pedimos donativos aos sacerdotes e a todos os fiéis, especialmente às instituições canónicas e a todas as pessoas de boa vontade”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.