Sexta-feira, 20 de Maio de 2022

14.160 novas infeções e 37 mortes nas últimas 24 horas

Portugal registou 14.160 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2, nas últimas 24 horas, e 37 mortes associadas à covid-19, bem como uma nova diminuição dos internamentos, indicou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS)

Segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje, estão internadas 1.799 pessoas, menos 137 do que na sexta-feira, enquanto nas unidades de cuidados intensivos estão 118 pessoas (menos nove), embora nem todos os internamentos se devam à covid-19, podendo ser motivados por outras patologias apesar da existência de infeção com SARS-CoV-2.

O número de casos ativos diminuiu hoje para 504.185, menos 12.705 do que na sexta-feira e, nas últimas 24 horas, foram dadas como recuperadas 26.828 pessoas, para um total de 2.653.049 desde o início da pandemia.

Portugal registou, pelo segundo dia consecutivo, menos de 2.000 internamentos, o valor mais baixo do último mês, tendo-se verificado números idênticos a 16 de janeiro, quando estavam internados nas enfermarias dos hospitais 1.813. Também os cuidados intensivos registam uma ocupação semelhante à do início de dezembro de 2021.

Nas últimas 24 horas deixaram de estar em vigilância 12.965 contactos, mas as autoridades de saúde ainda mantêm 521.186 pessoas nestas condições. Das 37 mortes por covid-19, 16 aconteceram na região Norte, 11 na zona de Lisboa e Vale do Tejo, oito na região Centro, uma no Algarve e uma no Alentejo.

Por idades, duas das pessoas com covid-19 que morreram nas últimas 24 horas tinham entre 50 e 59, duas entre 60 e 69 anos, 11 entre 70 e 79 anos e 22 tinham 80 anos ou mais.

A maior parte dos novos contágios foi diagnosticada na região de Lisboa e Vale do Tejo, com 4.505 infeções, seguindo-se o Norte (3.194), o Centro (2.624), os Açores (1.525), o Algarve (836), o Alentejo (907) e a Madeira (569).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.