Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021

250 mil euros para investir no Caminho de Santiago

Parceria entre os concelhos de Valpaços e Mirandela vai criar um troço por onde esperam que venham a passar cerca de cinco mil peregrinos.

-PUB-

Os municípios de Mirandela e Valpaços vão investir 250 mil euros num troço do Caminho de Santiago por onde esperam que venham a passar cerca de cinco mil peregrinos, anunciaram hoje as autarquias.

A parceria entre os dois concelhos vizinhos pretende “valorizar” o trajeto que integrará o caminho interior português, em Chaves, que leva os peregrinos até Santiago de Compostela, na Galiza, em Espanha e resulta de uma candidatura conjunta ao Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) que foi aprovada, garantindo uma verba “a rondar os 250 mil euros” para a intervenção.

Segundo os promotores, os trabalhos previstos irão “incidir na valorização do património cultural associado ao Caminho de Santiago".

“O projeto que vai agora ser implementado pelas duas autarquias pretende, entre outras coisas, promover a qualificação e valorização dos ativos histórico-culturais com vocação turística nos territórios, contribuindo para o enriquecimento da oferta turística da região”, explicam em comunicado.

A ideia é também “valorizar a excelência do património cultural no contexto das estratégias regionais distintivas de desenvolvimento turístico e promover o desenvolvimento de produtos turísticos prioritários, nomeadamente o "turismo cultural", "turismo de natureza" e "turismo de saúde e bem-estar".

Mirandela e Valpaços estimam que este troço do Caminho de Santiago tenha cerca de 5.000 visitantes por ano, que percorrem a pé os trilhos que levam à catedral de Santiago de Compostela.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.