Terça-feira, 6 de Dezembro de 2022
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

AAUTAD/Realfut, 1 – Fundação J. Antunes, 3

A Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD)/Realfut deu o pontapé de saída no Campeonato Nacional de Futsal, no dia 15, na Nave de Desportos da academia transmontana, com uma derrota, frente à Fundação Jorge Antunes, equipa que, na época anterior, foi Vice-Campeã da Primeira Divisão. O marcador da partida foi inaugurado, […]

PUB

A Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD)/Realfut deu o pontapé de saída no Campeonato Nacional de Futsal, no dia 15, na Nave de Desportos da academia transmontana, com uma derrota, frente à Fundação Jorge Antunes, equipa que, na época anterior, foi Vice-Campeã da Primeira Divisão.

O marcador da partida foi inaugurado, a cinco minutos do intervalo, com um golo de Andrézinho. Na segunda parte, a F.J. Antunes aumentou a vantagem, com os golos de Mide e o segundo de Andrézinho.

Depois de várias oportunidades falhadas e com o recurso ao “Joker” (com Hélder Resende a assumir o papel de guarda-redes e avançado), os estudantes conseguiram reduzir a vantagem da equipa visitante, com um golo finalizado por Nito.

Apesar dos três pontos em jogo, nesta primeira jornada, terem sido alcançados pela equipa visitante, Fernando Parente, técnico da AAUTAD/Realfut, mostrou-se satisfeito com o desempenho dos seus atletas.

“Saio daqui orgulhoso pelo que fizemos e muito mais confiante”, explicou o treinador transmontano, no final do jogo, durante o qual, segundo referiu, “faltou eficácia”, isso porque os vila-realenses tiveram “tantas ou mais oportunidades” do que a F. J. Antunes.

“Por vezes, no Futsal, há surpresas”, frisou Fernando Parente, mencionando a vitória do Sassoeiros, frente ao Sporting, também na primeira jornada do Campeonato Nacional da modalidade. No entanto, o técnico considerou que, se a AAUTAD tivesse vencido o encontro, “não era nada de admirar”, sendo que o que valeu aos visitantes foi a sua “maturidade, em algumas situações”.

Para Paulo Tavares, treinador da Fundação, a vitória “foi um objectivo cumprido”, embora tenha sublinhado que a equipa ainda “tem muito trabalho pela frente”.

“Fizemos o que tínhamos a fazer, dominar o jogo. O golo que sofremos foi um erro muito grave, mas não tenho mais nada a apontar. A minha equipa foi inteligente e conseguiu o seu objectivo”, explicou.

Nuno Vieira, da Fundação, também reconheceu as dificuldades criadas pela AAUTAD, considerando que “foi um encontro extremamente difícil, mas o mais importante era conseguir os três pontos”.

Nesta primeira jornada, é de realçar as goleadas do Belenenses, frente Instituto D. João V (9-3) e do Freixieiro, contra o Nogueirense (6-0) e, ainda, o adiamento do encontro entre o Benfica e o Vila Verde, devido à participação dos encarnados na “UEFA Futsal Cup”.

Na segunda jornada do Campeonato que se realiza no dia 22, a AAUTAD/Realfut vai ser recebida pela Associação Desportiva do Fundão, equipa que, na jornada de Sábado, empatou no campo do Alpendurada.

 

Maria Meireles

 

FICHA TÉCNICA

 

Jogo disputado na Nave de Desportos da UTAD, em Vila Real.

AAUTAD/Realfut – Telmo, Cláudio, Zira, Hélder Resende, Ivo Rodrigues, Nito, Berto, Lincon, Luís Barroso, Carriço, Mingo e Vítor Hugo.

Treinador: Fernando Parente.

FUNDAÇÃO JORGE ANTUNES – Pedro Martins, Andrézinho, Fábio Aguiar, Júlio Mide, Vítor Moreira, Fábio Ribeiro, Nuno Vieira (Coco), Emerson Batista, Mário Carreiras, Vítor Fonseca e José Pereira.

Treinador: Paulo Tavares.

Ao intervalo: 0-1.

PUB

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.