Domingo, 9 de Maio de 2021

Aldeia de São Pedro Velho teme ficar com toneladas de morango na terra

A aldeia de São Pedro Velho, em Mirandela, conhecida pelo morango, teme pela colheita deste ano com toneladas do fruto que podem ficar por apanhar por falta de trabalhadores e de procura devido à pandemia de covid-19.

“Os morangos não param de crescer e amadurecer” e avizinham-se “tempos difíceis para os produtores” como escreveu hoje, nas redes sociais, o presidente da junta de freguesia, Carlos Pires, que deu conta à Lusa da “apreensão” em relação à apanha e ao escoamento do fruto.

Devido às medidas de contenção da pandemia, não haverá nesta aldeia do distrito de Bragança a feira anual de maio, onde os produtores vendiam “oito a dez toneladas” e os armazenistas ainda não fecharam encomendas devido à redução do consumo, como indicou.

Provavelmente na Páscoa já haverá morangos para vender e a junta de freguesia vai apoiar os produtores criando pontos de venda a anunciar dentro de dias, mas teme que as consequências desta colheita sejam “drásticas” para a aldeia e que a produção possa mesmo desaparecer.

Numa época normal, os cinco produtores da aldeia têm, em média cada um, “sete a oito trabalhadores diários na apanha, segundo o autarca, e colhem entre “500 a mil quilos todos os dias”, que não podem guardar.

Um dos armazenistas de Bragança que costuma receber a produção encerrou portas e os restantes preveem uma redução no consumo, que irá refletir-se no escoamento.

Carlos Pires diz que os produtores anteveem que as cerca de “40/50 pessoas” que costumam contratar para a campanha possam vir a recusar a apanha pelo receio de contágio.

“Se correr mal este ano, não sei se os produtores terão forças para voltar à produção”, teme o autarca.

Acresce ainda outro senão, segundo Carlos Pires, e que se prende com o facto de parte da qualidade do morango de São Pedro velho se dever à planta, que é italiana, e que devido ás restrições atuais pode não ser possível replantar.

“No pior dos cenários, a produção de morango pode acabar”, apontou.

A aldeia de São Pedro Velho produz anualmente uma média de “70 a 80 mil quilos de morango”, de acordo com as contas do autarca.

novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 750 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 36 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 148.500 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.