Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

“Alfaião” um retrato da aldeia num documentário

"Alfaião", documentário curto produzido e realizador por André Almeida Rodrigues, é um retrato contemplativo da aldeia homónima do concelho de Bragança.

Vai ser projetado no dia 18 de agosto às 20h30 no Auditório Paulo Quintela, irá proporcionar aos habitantes da aldeia de Alfaião a oportunidade de se verem projetados na tela de cinema.

“Alfaião” estreou mundialmente no dia 6 de maio deste ano na 17.ª edição dos Encontros de Cinema de Viana, em Viana do Castelo, internacionalmente a 8 de julho deste ano na 31ª edição do Pärnu International Documentary and Anthropology Film Festival, em Pärnu, Estónia, e foi selecionado para os festivais À RAIA – Mostra de Cinema Ibérico (3ª edição, Chaves) e DO PÃO – Festival Internacional de Cinema Documental (2ª edição, Albergaria-a-Velha), M.U.X – Misantropia Utópica Excessiva (1ª edição, Lisboa), MOITAMOSTRA – Encontro de Artes em Meio Rural (17ª edição, aldeia da Moita, Castro Daire) e FARCUME – Festival Internacional de Curtas-Metragens de Faro (7ª edição, Faro).

Neste documentário, contempla-se o dia-a-dia de uma aldeia. É o quotidiano que nós, os citadinos, sonhamos ter um dia. Por isso, é um retrato contemplativo desta rotina diária. O retrato que enaltece os aspetos quotidianos e simples da vida.

A aldeia de Alfaião está localizada perto de Bragança e de Espanha e, em 2011, era habitada por 173 pessoas. A sua topografia é de cariz planáltico e é atravessada pelos rios Fervença e Penacal. Por isso, tem terras muito férteis. Em relação às suas origens pouco se sabe, porque os primeiros documentos a referir Alfaião são do século XIII.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.