Sábado, 19 de Junho de 2021
©DR

Alma enorme dá triunfo aos barrosões

MERELINENSE, 0 | MONTALEGRE, 1

-PUB-

Exibição monumental do Montalegre dá triunfo que pode ser decisivo nas contas pela subida. A jogar mais de uma hora com menos um, os barrosões venceram e estão mais perto da Liga 3.

Só uma grande equipa conseguiria ganhar no campo do Merelinense, um adversário forte a todos os níveis, e que na primeira fase não perdeu em casa. O Montalegre esteve soberbo a defender e a atacar. Aos 13’, remate forte e colocado de Zangão que só foi travado pela barra. Entrou com mais dinâmica, determinação, agressividade e capacidade a equipa transmontana. Aos 15’, Angola surge ao segundo poste e cabeceia por cima da trave. O Montalegre tinha a intenção de vencer, porém aos 24 minutos os defesas estavam quase todos amarelados, à exceção de Zack. E o pior viria depois. Aos 26’, Ouattara é expulso com duplo amarelo. Se o primeiro amarelo é bem mostrado, o segundo é exagerado. Estranhamente, o Merelinense continuava desligado do jogo e os barrosões quase marcam por Adílson, num desvio para a baliza. O Merelinense não soube explorar de forma eficaz a expulsão de Ouattara. 

Na etapa complementar, melhorou ligeiramente o Merelinense e Diogo Torres obriga Jeimes a boa intervenção. Depois, aos 49’, Marcelo atira à barra. Mas a equipa barrosã é muito traiçoeira e Luan recupera a bola e Zangão faz um grande golo, num disparo forte e colocado. Nos últimos 20 minutos, o Montalegre defendeu mais do que atacou. Marcelo obriga Jeimes a grande intervenção e em contra-ataque Samate está perto do 0-2, valendo o corte de Filipe Almeida, o melhor do Merelinense.

Houve também a estrelinha da sorte, já que o Merelinense atira ao poste aos 93’. O jogo terminava aos 98’. 

Vitória transmontana premiada pela enorme raça colocada em campo. Destacar toda a equipa barrosã pelo empenho total, mas Luan Sérgio foi fundamental e gigante nos duelos a meio-campo. Arbitragem boa em termos técnicos, mas má em termos disciplinares. A expulsão de Ouattara é injusta. Se o árbitro seguisse o mesmo critério, o Merelinense também não terminava com onze.

O treinador do Merelinense, Emanuel Simões, fala de uma exibição que ficou aquém das expectativas. “Um dia não. Foi claramente o pior jogo desta época. O facto de termos ficado com mais um homem prejudicou-nos. Fizemos mais do que suficiente para não perder o jogo – temos duas bolas no poste e duas defesas enormes do guarda-redes do Montalegre. Dependemos apenas de nós. O Merelinense vai estar na Liga 3”.

Já o treinador do Montalegre, José Manuel Viage, rejubilou com o triunfo. “Foi um grande jogo da nossa parte. Houve muita determinação. As coisas complicaram-se depois da expulsão, mas a equipa teve alma, querer e fez um esforço tremendo. Tivemos que sofrer e tivemos alguma felicidade. Pelo esforço, atitude, crença, vontade e determinação que os jogadores tiveram, esta vitória é justa, diante de uma grande equipa”.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.