Domingo, 17 de Outubro de 2021

Aprovadas 43 medidas para apoiar população e empresas

A Câmara Municipal de Mirandela anunciou um conjunto de medidas que visam apoiar as famílias e as empresas locais. O pacote de 43 medidas tem um valor global de 2,5 milhões de euros.

-PUB-

Depois de serem aprovadas, em reunião de câmara, as 43 medidas foram apresentadas por Júlia Rodrigues, em conferência de imprensa. 

Para ajudar as famílias, o executivo decidiu, por exemplo, isentar o pagamento da fatura da água relativa ao consumo do mês de março, bem como uma moratória de três meses para o pagamento das faturas seguintes.

A autarca mirandelense explicou que “apenas isentamos o mês do março para evitar que haja um consumo excessivo de água. É uma reserva que nos faz muita falta e não queremos ter problemas no verão”.

Ainda para as famílias, destaque para um reforço de 120 mil euros na ação social, de forma a socorrer as necessidades das famílias na aquisição de bens essenciais e medicamentos. Segundo Júlia Rodrigues, “parte desta verba está destinada aos kits de emergência que estão a ser entregues às famílias com alimentos e produtos de higiene e limpeza”. A edil adianta que “até ao momento, 124 famílias receberam estes cabazes, ou seja, cerca de 400 pessoas”.

Na reunião de câmara foram também aprovadas 14 medidas de apoio à economia local que contemplam, por exemplo, o pagamento total a fornecedores. Para isso, a autarquia pediu um empréstimo bancário no valor de um milhão de euros.

Mas há mais, isto porque a principal novidade está na criação de um cartão comércio, que está a ser preparado em articulação com a Associação Comercial de Mirandela. Esta é uma medida com um investimento a rondar os 300 mil euros e prevê que os comerciantes aderentes possam ser ressarcidos de descontos feitos ao consumidor final.

FESTAS DA CIDADE EM RISCO

Durante a conferência de imprensa, Júlia Rodrigues foi questionada sobre alguns eventos marcantes da cidade do Tua, entre eles as Festas da Cidade.

Sobre o assunto, a autarca disse que “ainda nada está decidido, mas o mais certo é que este ano não se realizem, pelo menos da forma que acontecia no passado”.

“Vamos reunir com a Confraria Nossa Senhora do Amparo para decidir o que fazer, isto porque não queremos tomar decisões unilaterais. O que posso assegurar é que havendo risco para a saúde das pessoas não se irão realizar”, explicou Júlia Rodrigues.

Caso a decisão seja avançar com a realização das Festas da Cidade e de Nossa Senhora do Amparo, as mesmas vão acontecer de 25 de julho a 2 de agosto, mas “terão de ser adotadas muitas restrições, sob pena de estarmos a pôr em causa o trabalho feito até aqui”.

CONCENTRAÇÃO MOTARD

Outro dos eventos em risco devido à pandemia de Covid-19 é a concentração motard, agendada para os dias 3, 4 e 5 de julho. Júlia Rodrigues garante que a decisão será tomada nos próximos dias. 

“A Federação Portuguesa já cancelou todas as concentrações até ao final de junho. Como a nossa está marcada para o início de julho, ainda não sabemos o que vai acontecer. Mas estando em causa a proximidade de pessoas, são sempre situações de evitar”, esclareceu a autarca.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.