Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Assaltos a duas farmácias renderam cinco euros a larápios

Dois estabelecimentos farmacêuticos, situados no Largo da Ponte e na rua dos Camilos, foram alvo de assaltos, na madrugada de Terça-feira. Na Farmácia da Ponte, os quatro assaltantes, depois de verem goradas as tentativas de partirem a porta de vidro da montra do estabelecimento com a traseira da viatura em que seguiam, usaram um paralelo, […]

Dois estabelecimentos farmacêuticos, situados no Largo da Ponte e na rua dos Camilos, foram alvo de assaltos, na madrugada de Terça-feira.

Na Farmácia da Ponte, os quatro assaltantes, depois de verem goradas as tentativas de partirem a porta de vidro da montra do estabelecimento com a traseira da viatura em que seguiam, usaram um paralelo, para o efeito. Contudo, o estrondo foi tanto que os moradores do local vieram à janela, fazendo com que os assaltantes se pusessem em fuga, a alta velocidade, pela A24, na direcção de Vila Real, sem terem conseguido roubar nada.

Alguns residentes ainda conseguiram anotar a matrícula do carro que tinha sido furtado, pelas 22 horas, em Guimarães. Entretanto, a Farmácia Arrochela, situada no centro da cidade, também foi alvo de assalto, pelos mesmos indivíduos. Depois de partirem a porta de vidro da entrada, os ladrões levaram a caixa registadora que, no seu interior, tinha apenas cinco euros, em moedas de um e dois cêntimos.

As autoridades estão a apurar elementos que permitam associar estes dois assaltos a outros dois, registados na região. Um, na mesma noite, ocorreu numa farmácia, em Lamego; e outro, na Segunda-feira, teve lugar em Mondim de Basto, com furto de uma máquina registadora com dinheiro e de um plasma.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.