Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Autarcas de Abaças estão a ser julgados

Teve início, no dia 14, o julgamento dos autarcas da freguesia de Abaças, acusados pelo crime de corrupção. O caso remonta a 1995, quando, alegadamente, dois autarcas exigiram, a dois madeireiros, o pagamento de 2.800 contos (14.000 Euros) para facilitarem a aquisição de pinheiros, pertencentes a baldios da freguesia. Fernando Gaspar, ainda hoje Presidente da […]

Teve início, no dia 14, o julgamento dos autarcas da freguesia de Abaças, acusados pelo crime de corrupção.

O caso remonta a 1995, quando, alegadamente, dois autarcas exigiram, a dois madeireiros, o pagamento de 2.800 contos (14.000 Euros) para facilitarem a aquisição de pinheiros, pertencentes a baldios da freguesia.

Fernando Gaspar, ainda hoje Presidente da Junta, e Carlos Abreu (à data Presidente da Assembleia de Freguesia) são acusados, pelo Ministério Público, de terem exigido aos madeireiros João Nogueira e Franklin Mendes (acusados por corrupção activa) o pagamento da quantia referida.

O caso foi desencadeado após denúncia à Polícia Judiciária, em 2001, por um membro da Assembleia, António Correia.

Este julgamento, várias vezes adiado, foi iniciado, agora, com a presença dos réus e de mais de uma vintena de testemunhas, fazendo-se notar a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Real, Manuel Martins, o qual, durante a campanha eleitoral para as eleições autárquicas do ano passado, havia negado ter conhecimento do caso em questão.

Na primeira sessão, o advogado de defesa solicitou a retirada do processo de uma gravação áudio. O Juiz acedeu, referindo que o que originou este processo não foi a cassete a que se referia o causídico.

Foi também alvo de polémica a pena em que incorrem os réus, tendo o seu advogado requerido tempo para estudar o enquadramento dado pelo Juiz que implica uma moldura penal de 2 a 8 anos, em virtude de ser um crime em que estão envolvidos bens e cargos públicos.

A audiência continua, no dia 27, às 10 horas, no Tribunal de Vila Real.

 

João Rodrigues

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.