Domingo, 17 de Outubro de 2021

Autarquia entrega cabazes alimentares a 63 famílias

O Programa de Apoio Alimentar (PAAL), criado pelo município, vai apoiar, no imediato, 63 famílias residentes no concelho, num total de quase 200 pessoas, das quais 65 são menores de idade.

-PUB-

“É uma forma de ajudar famílias que, fruto desta crise sanitária que está a afetar o país, ficaram sem quaisquer rendimentos e para as quais os apoios do Estado a que têm direito são manifestamente insuficientes para sobreviverem com dignidade. Estamos a falar de famílias que têm a seu cargo 65 menores de idade e que nos solicitaram ajuda face à crise económica que estão a vivenciar”, explica o presidente da autarquia, Benjamim Rodrigues.

Numa primeira entrega realizada na segunda-feira, o PAAL vai apoiar 63 famílias, das quais 29 de nacionalidade búlgara (78 adultos e 31 menores) que tinham, numa primeira fase, recebido vouchers de emergência para a aquisição de bens essenciais. “Sempre dissemos que os vouchers diários eram uma medida provisória, enquanto se organizava este apoio social, mais ajustado às necessidades de cada um”, salienta o autarca.

A ajuda às famílias, traduzida na entrega dos cabazes, “não difere da ajuda que foi dada às famílias búlgaras numa primeira instância”, assegura Benjamim Rodrigues. “Mudámos a forma como este apoio se materializa e que, neste momento, nos parece mais justa para todos”, frisa.

O programa, recorde-se, foi uma das medidas de apoio social que o município desenvolveu para procurar minimizar os impactos económicos e financeiros criados pelo surto de Covid-19 que está a afetar Portugal. “Trata-se de um cabaz alimentar, para um mês, que inclui produtos como azeite, arroz, feijão, massa, leite, tomate, entre vários outros bens de primeira necessidade”, salienta o autarca. Sempre que possível, admite, “recorremos a produtores do concelho, dado que este programa coordena com um outro, o ‘Consuma Local’, que privilegia a compra de bens alimentares a produtores e criadores do nosso município”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.