Segunda-feira, 6 de Dezembro de 2021

Autarquia vai requalificar Cine Teatro encerrado há 33 anos

Imóvel emblemático da cidade dará lugar a um espaço multiusos que terá uma componente de investigação e inovação.

-PUB-

O executivo municipal apresentou, na sexta-feira, em sessão pública, o projeto de requalificação do antigo Cine Teatro que prevê a readaptação funcional do edifício, num investimento orçado em cerca de 2,8 milhões de euros.

A água é o recurso endógeno que serve de ponto de partida para este projeto, que pretende não só dinamizar todo o conceito histórico, cultural e educativo associado, mas também criar as condições para que a cidade e todo o Alto Tâmega assumam uma posição diferenciadora ao nível da capacidade de realizar projetos de investigação que fomentem inovação técnica, tecnológica e funcional que possa servir de base para o futuro da região.

O Aquanatur Palace será um espaço de investigação e inovação em larga escala, onde será possível a interação, experimentação e aprendizagem em torno do tema da água, baseado em tecnologias de realidade virtual, realidade aumentada e holografia que irão permitir uma interação imersiva e multissensorial (visão, audição, olfato, háptico), contando no local com um Living Lab do INESC TEC – Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência.

O projeto prevê também que o antigo cine teatro de Chaves tenha uma componente multifuncional, capaz de receber qualquer evento adequado à sua dimensão. A área de palco manterá a sua configuração original, ligeiramente elevada relativamente à sala, que permitirá a realização de diversas iniciativas culturais.

Para Nuno Vaz, presidente da autarquia, este projeto representa a “grande vontade do executivo municipal em devolver aos flavienses este local emblemático, que congrega memórias e emoções de muitos flavienses”. O presidente da Câmara salientou também, aquando da sessão de apresentação, que “o projeto Aquanatur Palace permitirá requalificar um edifício que se encontra em processo de degradação acentuado, tornando-o num equipamento multifuncional que contribuirá para a crescente dinamização e regeneração urbana de todo o centro histórico da cidade.”

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.