Quarta-feira, 20 de Outubro de 2021

BE pergunta por residências académicas prometidas para 2021

O Bloco de Esquerda (BE) questionou o Governo sobre o atraso na construção de novas residências para estudantes em Bragança.

-PUB-

O partido usou a figura da pergunta parlamentar para dirigir, na terça-feira, ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior várias questões sobre o alojamento para estudantes do Instituto Politécnico de Bragança (IPB), que o ministro Manuel Heitor tinha anunciado que as obras para disponibilizar as primeiras novas camas começariam no final de 2019.

O ministro esteve em Bragança no final de janeiro, acompanhado pelo secretário de Estado do Ensino Superior, Sobrinho Teixeira, responsável pela pasta e que esclareceu, nessa ocasião, que a perspetiva é agora de que as primeiras camas deverão estar disponíveis ainda durante o ano de 2021.

O BE recorda, na exposição feita por escrito ao Governo, que a previsão inicial era que “antes do final do ano de 2019 estariam em marcha as obras para a criação de uma residência para estudantes do IPB”, prevendo-se “numa primeira fase, 80 camas e com um horizonte de 300 novas camas”.

O presidente do IPB, Orlando Rodrigues, disse, aquando da visita do ministro e secretário de Estado a Bragança, a 29 de janeiro, que a instituição já tinha feito o trabalho de identificação dos edifícios a reabilitar, mas que desconhecia quando as obras irão começar, como noticiou a Lusa.

O secretário de Estado, Sobrinho Teixeira, explicou que, em relação a esta região, está em curso o processo de estudos e licenciamentos e que prevê que as obras sejam iniciadas “antes do final deste ano letivo com um prazo de cerca de um ano e três meses e que se possa disponibilizar ainda em 2021 para os estudantes”.

Em Bragança estão em causa três moradias do Ministério da Agricultura, uma antiga residência de estudantse na zona da Estacada e uma projetada escola de hotelaria que ficou em esqueleto há 30 anos no edifício da Associação Empresarial (NERBA).

A criação de novas residências está também prevista para outras cidades onde o politécnico de Bragança tem oferta formativa, nomeadamente Macedo de Cavaleiros, que terá obras numa antiga residência de estudantes, e Mirandela e Chaves em edifícios desocupados do Ministério da Agricultura.

O Bloco de Esquerda quer agora saber se o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior confirma o plano de reabilitação de todos os referidos edifícios para atender ao problema da falta de habitação para os estudantes do IPB e qual o enquadramento dos vários projetos.

O partido pergunta ainda “qual o ponto de situação dos projetos de reabilitação e aumento da oferta de alojamento para estudantes” e para quando prevê o Ministério que comecem os trabalhos de construção e que os edifícios estarão prontos para habitar.

 

 

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.