Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

Carta Educativa foi homologada pelo Ministério

A nível nacional, Vila Pouca de Aguiar passa a ser um dos 86 municípios que têm luz verde da administração central para aplicar o plano educativo. A EBI de Pedras Salgadas é o único centro escolar inaugurado este ano lectivo no distrito de Vila Real.   O Município de Vila Pouca de Aguiar viu a […]

A nível nacional, Vila Pouca de Aguiar passa a ser um dos 86 municípios que têm luz verde da administração central para aplicar o plano educativo. A EBI de Pedras Salgadas é o único centro escolar inaugurado este ano lectivo no distrito de Vila Real.

 

O Município de Vila Pouca de Aguiar viu a respectiva Carta Educativa a ser homologada pelo Ministério da Educação. A nível nacional, o concelho aguiarense passa a ser um dos 86 municípios que têm luz verde da administração central para aplicar o respectivo plano educativo.

O plano mostra que o concelho aguiarense está na linha da frente do reordenamento escolar, nomeadamente no ensino básico. A título de exemplo, a EBI das Pedras Salgadas foi o único centro escolar inaugurado este ano lectivo no distrito de Vila Real.

Este novo diploma visa o planeamento escolar até 2013. O estudo foi realizado pelo Instituto Superior Técnico, e segue orientações da DREN – Direcção Regional de Educação do Norte. Após ter sido aprovada pelo Conselho Municipal de Educação e Assembleia Municipal, a Carta Educativa do Municipio de Vila Pouca de Aguiar seguiu para o Ministério da Educação e, em Viana do Castelo, o governante Valter Lemos e o autarca Domingos Dias firmaram o protocolo que foi homologado pelo Secretário de Estado da Educação.

A Carta Educativa está organizado em três partes, designadamente caracterização do concelho e actual rede educativa, análises e projecções demográficas que sustentam as previsões na procura de ensino e, por último, o plano de actuações com base nos critérios de reordenamento da rede educativa.

 

João Cláudio

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.