Domingo, 3 de Julho de 2022

Cegos “viram” as catedrais de Guilhermino Rodrigues

Pessoas invisuais podem “ver” exposições patenteadas em museus ou em outros locais que estejam preparados e/ou adaptados para esse fim, como aconteceu, no domingo, dia 21,  na vila termal de Pedras Salgadas, na Loja Interativa de Turismo do Porto e Norte. Foram três dezenas e meia de cegos e amblíopes que  ali se deslocaram, usufruindo do conjunto de catedrais confecionadas pelo artista aguiarense Guilhermino Rodrigues.

Conforme “A Voz de Trás-os-Montes” já referiu, está patente, em Pedras Salgadas, uma exposição de igrejas catedrais feitas de madeira, a qual tem causado grande impacto pelas suas caraterísticas únicas e de extraordinária pormenorização. 

Uma exposição integradora

O artista Guilhermino Rodrigues (profissionalmente marceneiro e carpinteiro desde há longos anos) dedica-se a construir, de forma artesanal e autodidata, monumentos mundiais de grande significado, num percurso de paixão pela sua arte, de paciência e de persistência, a partir de imagens ou de maquetas (das oito catedrais expostas na Loja Interativa de Turismo do Porto e Norte de Portugal de Vila Pouca de Aguiar e que o artesão esculpiu o artista não conhece nenhuma “in loco”), permitindo que dê corpo a réplicas perfeitas, construídas em escala, utilizando tipos de madeira de vários requintes e de boa qualidade, alicerçados nos seus elementos essenciais básicos: portas e janelas, arcos, colunas, abóbadas, vitrais, esculturas, absides, contrafortes, naves, galerias, claustros, rosetas, escadarias, cruzes, legendas, estatuetas, decorações florais e faunísticas, tudo enriquecido com um sistema de iluminação que lhes faz evidenciar os pormenores, as curvaturas, os jogos de sombras.

A exposição tem vindo a ser alvo de um interesse excecional, comprovado pelo número de visitantes que a loja tem vindo a receber, de variadíssimas proveniências nacionais e internacionais (mesmo de países do Médio Oriente, comprovados pelo registo de impressões assinadas num “Livro de Honra” ali existente), de tal modo que, estando previsto o final do seu prazo de duração naquele local para o último dia de maio foi agora prolongado esse período para o final de junho.

As catedrais patentes na sala polivalente da Loja Interativa de Turismo (que se situa no edifício dos antigos correios de Pedras Salgadas, na avenida principal da vila – junto à entrada do parque termal) são as de Quito / Equador, S. Pedro de Roma / Vaticano – Itália, Duomo Milão / Itália, Sagrada Família de Barcelona / Espanha, Colónia / Alemanha, Batalha /Portugal e Notre Dame de Paris / França, além de uma criação imaginativa do autor (“Catedral de Cristo Redentor”) e da Igreja do Divino Salvador de Telões, paróquia da terra natal do artista (Vila Chã – Vila Pouca de Aguiar).

A visita dos elementos da ACAPO

Uma visita muito importante aconteceu no domingo, dia 21, com a presença de um grupo de pessoas da Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal/ACAPO – Delegação de Vila Real. Habituados a este tipo de visitas, os elementos invisuais da associação nem sempre costumam encontrar condições em certos lugares para se poderem relacionar com as obras visitadas, o que não aconteceu em Pedras Salgadas, já que o espaço possui acessibilidades, funcionalidade, condições de apreciação e de deslocação no seu interior, com guias que, neste caso, para além das técnicas da ACAPO  e da própria loja de turismo, contaram com o próprio autor das obras que acompanhou os visitantes invisuais, respondendo a todas as perguntas e esclarecendo todas as questões levantadas pelos homens e mulheres da associação vila-realense.

O tato substitui os olhos dos cegos, as formas e os contornos dos objetos esclarecem os amblíopes e tudo se torna claro para quem não pode ver.

Momento inesquecível para quem trabalha na loja e para quem foi de visita a Pedras Salgadas, com o apoio do executivo camarário aguiarense que disponibilizou um autocarro para o transporte dos visitantes. Um raro e fecundo exemplo de inclusão e interação social de pessoas diferentes, cujas oportunidades de acesso à informação e à cultura são iguais às de todos os outros cidadãos.

 

Depoimentos

FILIPE PINTO
Invisual, Estudante da UTAD

Há várias formas de ver, nós conseguimos fazê-lo através do tato. Acho esta exposição de grande nível, revelando-nos, além das volumetrias e dos monumentos em si, também os instrumentos com que o artista trabalha, os vários tipos de madeiras utilizados, as tintas, as pinturas, os vitrais. Os pormenores são muito bons e acho que só uma pessoa com muita vontade e paciência consegue produzir tão surpreendentes esculturas.

 

 

ROSA REBELO
Invisual, Presidente da Mesa da Assembleia-Geral

Já tive a oportunidade de visitar diversas exposições em vários lugares, mas esta sensibilizou-me, por revelar um trabalho muito difícil mas muito bonito, executado por um artista sem formação académica mas dotado de grande competência no que faz e, sobretudo, de forte sensibilidade. Saímos daqui mais enriquecidos culturalmente. Irei lembrar-me sempre destes momentos aqui vividos.

 

 

SERAFIM LETRA
Presidente da ACAPO Vila Real

Desde que as minhas colaboradoras da associação me alertaram para a hipótese de levarmos a cabo esta visita, rapidamente me dispus a dar-lhes todo o apoio. Trata-se de uma exposição que pode ser livremente tateada, nem sempre temos essa hipótese e, neste caso, nunca poderíamos conhecer as catedrais originais por apalpação. Eu, por exemplo, já estive no Vaticano, conheci a Catedral de São Pedro e, sinceramente, acho que esta réplica traduz exatamente o que o monumento é, permitindo-nos sentir bem a sua importância. Esta exposição de catedrais faz muito bem às pessoas, em geral, e às pessoas deficientes, em particular.

 

CARINA FERREIRA
Diretora Técnica da ACAPO

Os utentes da ACAPO – Delegação de Vila Real desenvolvem, normalmente, durante o ano, várias atividades culturais. Nem sempre é possível visitar todos os locais desejáveis, por não haver meios nem estarem adaptados a cidadãos deficientes, mas aqui, em Pedras Salgadas, é possível visitar com grande sucesso esta exposição. Estão de parabéns todos os que a permitiram e, sobretudo, o seu autor que nos acompanhou. Exposições como estas são uma forma de sensibilização muito importante para a inclusão e interação social. As catedrais de Guilhermino Rodrigues são fantásticas, peças únicas e fora de série. 

 

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.