Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Construção do Túnel do Marão adjudicada por 88 milhões de euros

Três anos depois da interrupção das obras, a construção do Túnel deverá avançar pelas mãos da empresa Teixeira Duarte, que tem um limite para a execução de 518 dias. Quanto aos outros dois troços de acesso àquela infraestrutura, os resultados dos concursos públicos ainda não foram anunciados.

-PUB-

A empresa de construção Teixeira Duarte anunciou, no dia 29, que lhe foi adjudicada, através de consórcio de duas das suas subsidiárias, a obra de construção do Túnel do Marão por 88 milhões de euros.

Numa nota divulgada pela Comissão de Mercados e Valores Mobiliários (CMVM), a empresa informa que “as suas participadas, ‘Teixeira Duarte – Engenharia e Construções, S.A.’ e “E.P.O.S. – Empresa Portuguesa de Obras Subterrâneas, S.A.’, em consórcio, foram notificadas da adjudicação pela Estradas de Portugal (EP) da empreitada em Regime de Conceção/Construção do IP4 (A4) – Túnel do Marão”.

“O valor do contrato é de 88.099.873,47 euros e a data limite para a execução dos trabalhos é de 518 dias”, refere a mesma nota.

A empresa será assim responsável por construir aquele que será o maior túnel da Península Ibérica (5,6 quilómetros), sendo de recordar que os outros dois troços da autoestrada (que ligam Amarante e Parada de Cunhos às respetivas entradas do túnel), já foram alvo de concursos públicos, também lançados em fevereiro, mas que, segundo informações veiculadas na comunicação social nacional, devido à contestação de empresas concorrentes, ainda não foram concluídos.

A construção do Túnel do Marão parou no dia 27 de junho de 2011, e a rescisão do contrato aconteceu a 18 de junho de 2013, tendo a empresa Estradas de Portugal (EP) assumido a gestão inerente ao desenvolvimento da concessão, bem como a transferência dominial dos bens e ativos que a integram.

Na altura, a empresa decidiu alterar o modelo de contratação da obra, optando pelo modelo de conceção/construção para o Túnel e por empreitadas para os acessos poente e nascente, os quais têm uma extensão aproximada de 10 quilómetros cada.

Esta é a terceira interrupção no processo de construção do Túnel do Marão, sendo que das primeiras duas vezes, que representaram um atraso total de mais de seis meses, as paragens foram motivadas por providências cautelares levantadas por um privado. Desta última vez, a construção estagnou depois da concessionária assumir problemas de ordem financeira como justificação.

Com o reinício das obras previstas para setembro, o governo acredita que, se tudo correr sem mais percalços, o Túnel do Marão esteja concluído e aberto ao tráfego no início de 2016.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.